359 agências paralisadas no 31° dia de greve

Categoria se reúne hoje em assembleia para discutir e deliberar sobre a proposta apresentada pela Fenaban na noite de ontem

O movimento grevista continua nesta quinta-feira (06), 31° dia de paralisação. Ontem foi realizada nova rodada de negociação com a Fenaban, e categoria se reúne hoje em assembleia para discutir e deliberar sobre a proposta apresentada, que prevê acordo bianual com 8% de reajuste mais abono de R$3,5 mil em 2016. No vale-alimentação, o reajuste proposto é de 15% e no vale-refeição e no auxílio creche/babá é de 10%. Para 2017, a Fenaban aceitou repor integralmente a inflação (INPC/IBGE) mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas.

Mapa da greve

No Espírito Santo, das 359 agências fechadas, 191 são da Grande Vitória, sendo 40 da Caixa, 44 do Banco do Brasil, 56 do Banestes, 15 do Santander, 15 do Bradesco, 16 do Itaú, 5 do HSBC e 1 do Safra. Também estão paralisados os prédios do CPD Banestes, Bandes e Banco do Brasil Pio XII, três departamentos da Caixa, além da Superintendência Norte e Sul da CEF, e a Superintendência do BB. No Interior são 168 agências fechadas: 45 da Caixa, 51 do Banestes, 57 do Banco do Brasil, 3 do BNB e 12 de bancos privados.

Nacionalmente, a greve dos bancários alcançou 13.123 agências e 43 centros administrativos com atividades paralisadas, o que representa 55% dos locais de trabalho em todo o país.

Assembleia

Nesta quinta-feira, 06, está agendada uma assembleia para que a categoria discuta e delibere sobre a proposta apresentada pela Fenaban e sobre as propostas específicas do Banco do Brasil, Caixa, Banestes e Bandes. A atividade acontece no Centro Sindical dos Bancários, às 19 horas, em Vitória, e irá definir o fim ou não do movimento.

Principais reivindicações dos bancários

  • Reajuste salarial: reposição da inflação (9,62%) mais 5% de aumento real.
  • PLR: 3 salários mais R$8.317,90
  • Piso: R$3.940,24 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último)
  • Vale alimentação no valor de R$880,00 ao mês (valor do salário mínimo)
  • Vale refeição no valor de R$880,00 ao mês
  • 13ª cesta e auxílio-creche/babá no valor de R$880,00 ao mês
  • Melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários
  • Emprego: fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PLC 30/15 no Senado Federal, além da ratificação da Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas
  • Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários
  • Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós
  • Prevenção contra assaltos e sequestros: permanência de dois vigilantes por andar nas agências e pontos de serviços bancários, conforme legislação. Instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento e biombos nos caixas. Abertura e fechamento remoto das agências, fim da guarda das chaves por funcionários
  • Igualdade de oportunidades: fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

 

Imprima
Imprimir

Comentários