Ação sindical marca comemoração do aniversário da Caixa e do Sindibancários/ES

Ao completar 83 anos, Sindibancários/ES promove dia de luta em defesa dos bancos públicos e dos trabalhadores

Ação Sindical denunciou desmonte da Caixa a bancários e clientes, que estão sendo diretamente prejudicados pela reestruturação do banco (Foto: Sérgio Cardoso)

Um ato de luta em defesa dos bancos públicos e contra o desmonte da Caixa marcou a comemoração do aniversário de 156 anos da Caixa e de 83 anos do Sindibancários/ES. Na manhã desta quinta-feira, 12, a Caixa da Beira Mar, no Centro de Vitória, foi cercada por faixas de protesto contra a reestruturação do banco e as medidas de ataque aos bancos públicos adotadas pelo governo golpista de Temer.

O dia de luta também teve “parabéns” e bolo para comemorar o aniversário do Sindibancários/ES e da Caixa (Foto: Sérgio Cardoso)

Durante a ação sindical, foram distribuídos panfletos denunciando como os Planos de Apoio à Aposentadoria (PAA) e de Demissão Voluntária (PDV), que promoverão os desligamentos de pelo menos 10 mil empregados, comprometem a manutenção da Caixa 100% pública.

“Hoje seria um dia de comemoração de uma empresa centenária e forte. Mas, infelizmente, diante dos constantes ataques à Caixa, esse é um dia de luta em defesa desse patrimônio dos brasileiros. A Caixa é a única empresa 100% pública brasileira, altamente lucrativa e que tem um papel fundamental no desenvolvimento do país. Parabenizamos os empregados da Caixa e reforçamos que somente juntos podemos barrar esse processo de reestruturação. Hoje também é o aniversário de 83 anos do Sindibancários/ES e comemoramos na luta em defesa dos bancos públicos e dos trabalhadores”, enfatizou a diretora do Sindibancários/ES Rita Lima.

No primeiro semestre de 2016, a Caixa obteve lucro de R$ 2,4 bilhões. A alta rentabilidade do banco é fruto do trabalho e dedicação de seus milhares de empregados. Mesmo com alto lucro e crescimento do banco, a Caixa mantém uma gestão que oprime seus empregados, que sofrem com o processo de reestruturação, extinção de função, sobrecarga de trabalho e pressão para cumprimento de metas.

Bancário da Caixa há 28 anos, Hudson Ruela, teve sua função extinta pela segunda vez . “Estou retornando de férias e não sei ainda o que vou fazer. Em 2010, também extinguiram o cargo que ocupava e, agora, novamente passo por esse processo. De 25 colegas que trabalhavam comigo, restaram apenas dois na área. Estamos vivendo uma situação bem parecida ao que aconteceu na época do governo de Fernando Henrique. Precisamos ficar atentos e mobilizados, pois enfrentaremos muitas dificuldades pela frente”, conta o bancário.

A diretora Renata Garcia falou sobre a importância da Caixa para os trabalhadores brasileiros (Foto: Sérgio Cardoso)

Diante desse processo de reestruturação e da ofensiva do governo golpista de Temer, a luta pela contratação de mais empregados é fundamental na defesa da Caixa 100% pública, como enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Renata Garcia. “Todas as medidas adotadas são para enfraquecer a Caixa como banco público e beneficiar as instituições financeiras privadas. Não podemos nos calar diante dessa desestruturação do quadro funcional. Temos que nos mobilizar e exigir a retomada das contratações”.

Confira também:  Ao completar 156 anos, Caixa sofre ataques do Governo Federal

Imprima
Imprimir