Apesar do lucro histórico, BNB paga PLR irrisória

A PLR dos funcionários será de cerca de R$ 6 mil. Já o presidente do BNB e cinco diretores receberão R$ 300 mil cada.

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) obteve em 2016 um lucro histórico de cerca de R$ 732 milhões. Contudo, a instituição financeira vai destinar aos trabalhadores e trabalhadoras a título de Participação nos Lucros e Resultados a quantia de R$ 43 milhões – cujo rateio, se “per capita”, chega ao montante de pouco mais de R$ 6 mil para cada. Por outro lado, a diretoria do banco, composta de um presidente e cinco diretores, irá ratear entre seus integrantes o valor de R$ 1,688 milhão, o que representa uma PLR para cada um da ordem de quase R$ 300 mil.

O valor pago à diretoria, que é composta por um presidente e cinco diretores, é cerca de 50 vezes maior do que o valor pago aos funcionários e funcionárias.

“Não somos contra valorizar a diretoria, mas a distribuição da PLR deveria ser mais justa. Os bancários e bancárias trabalharam intensamente, muitas vezes, com condições de trabalho péssimas, que incluem sobrecarga de trabalho e horas extras não pagas. Além disso, muitos deles têm passado por momentos de tensão em virtude do desmonte do BNB, que prevê fechamento de agências e outras arbitrariedades”, diz o diretor do Sindicato dos Bancários/ES, João Bosco.

Com informações da Contraf

Imprima
Imprimir