Após pressão da Câmara dos Deputados, votação do PL 4330 é novamente suspensa

Trabalhadores conseguiram adiar novamente a votação do PL 4330 na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, 04. Desde o início da manhã, sindicalistas e integrantes de movimentos sociais se concentraram em frente ao Congresso Nacional e iniciaram um ato público pedindo o arquivamento do projeto. Ainda não há data definida […]

Trabalhadores conseguiram adiar novamente a votação do PL 4330 na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, 04. Desde o início da manhã, sindicalistas e integrantes de movimentos sociais se concentraram em frente ao Congresso Nacional e iniciaram um ato público pedindo o arquivamento do projeto. Ainda não há data definida para a votação do PL, mas a expectativa é de que ele retorne à pauta já na próxima terça-feira, 10. 
Os manifestantes foram impedidos novamente de entrar na Câmara, mas a pressão no lado de foi grande e eles conseguiram retirar o projeto de pauta. O presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves, concordou em realizar uma reunião com os presidentes das Centrais Sindicais para acertar detalhes sobre a liberação do acesso a CCJC na próxima reunião em que o projeto estiver em pauta, mas não há encaminhamentos concretos. 

“Apesar de cansativa as seguidas viagens a Brasília, teremos que manter e intensificar a agenda de mobilização, para garantir o arquivamento desse projeto. O PL 4330 é uma das principais ameaças aos trabalhadores dos últimos anos e pode acabar com os direitos de diversas categorias organizadas, ampliando a contratação de trabalhadores de forma precarizada por meio da terceirização sem limites”, diz Jonathas Corrêa, diretor do Sindicato dos Bancários/ES que acompanha desde terça-feira a mobilização em Brasília. 

O Sindicato dos Bancários/ES enviou um ônibus com diretores da entidade e de outros sindicatos do Estado para fortalecer a luta contra a aprovação do PL. Um acampamento também foi montado em frente ao Congresso com trabalhadores de todo o País que ficaram em vigília para acompanhar as sessões da CCJC. 

Fortalecer a mobilização 

Graças à pressão dos trabalhadores, a votação do PL 4330 foi suspensa por diversas vezes. O projeto foi pauta principal da greve geral que parou o País no dia 11 de julho e da paralisação do dia 30 de agosto, que contaram com a participação unificada de diversas categorias e de movimento sociais. 

Para garantir o arquivamento do PL, contudo, é preciso ampliar as mobilizações e envolver todos os trabalhadores.Para o coordenador geral do Sindicato dos Bancários/ES, Carlos Pereira de Araújo (Carlão), todos podem contribuir de alguma forma. 

“Uma ação importante e simples é enviar mensagens de protesto para os deputados federais pressionando os parlamentares, afinal, eles têm obrigação de servir aos interesses do povo, e não a interesses particulares e privados. É importante também conversar com os colegas de trabalho e acompanhar as mobilizações”, diz Carlão.

 

Imprima
Imprimir