Após pressão dos bancários, Fenaban convoca Comando para nova negociação

Na manhã desta sexta-feira, 26, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) convocou, por meio de ofício, o Comando Nacional dos Bancários para uma nova rodada de negociação. A reunião será neste sábado, 27, às 11 horas, em São Paulo. A proposta da nova rodada ocorre após bancários e bancárias de todos os estados aprovarem adesão […]

Na manhã desta sexta-feira, 26, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) convocou, por meio de ofício, o Comando Nacional dos Bancários para uma nova rodada de negociação. A reunião será neste sábado, 27, às 11 horas, em São Paulo. A proposta da nova rodada ocorre após bancários e bancárias de todos os estados aprovarem adesão à greve nacional a partir do dia 30.

Durante a noite dessa quinta-feira, 25, foram realizadas assembleias massivas em todo o país. Após a categoria recusar a proposta da Fenaban, a Contraf enviou ofício à Fenaban comunicando a decisão dos bancários e se colocou à disposição para a retomada das negociações.

“Nossa expectativa, desde o início das negociações, é que a Fenaban apresente propostas que atendam as expectativas da categoria. Nossa luta não é apenas por salário, mas queremos igualdade de oportunidades, melhores condições de trabalho e de atendimento aos clientes. Esperamos que na rodada de amanhã a Fenaban apresente uma proposta que contemple também essas reivindicações, além das cláusulas econômicas”, enfatiza o coordenador geral do Sindibancários/ES, Carlos Pereira de Araújo (Carlão), que também representa o Espírito Santo e a Intersindical no Comando Nacional da categoria.

As principais reivindicações dos bancários

  • Reajuste salarial de 12,5%.
  • PLR: três salários mais parcela adicional de R$ 6.247.
  • 14º salário.
  • Vales alimentação, refeição, cesta-alimentação, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).
  • Gratificação de caixa: R$ 1.042,74.
  • Gratificação de função: 70% do salário do cargo efetivo.
  • Vale-cultura: R$ 112,50 para todos.
  • Fim das metas abusivas.
  • Combate ao assédio moral.
  • Isonomia de direitospara afastados por motivo de saúde.
  • Manutenção dos planos de saúde na aposentadoria.
  • Emprego: fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição às dispensas imotivadas como determina a Convenção 158 da OIT, aumento da inclusão bancária e combate às terceirizações.
  • Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS)para todos os bancários.
  • Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.
  • Prevenção contra assaltos e sequestros: cumprimento da Lei 7.102/83 que exige plano de segurança em agências e PABs, garantindo pelo menos dois vigilantes durante todo o horário de funcionamento dos bancos; instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento das agências; e fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.
  • Igualdade de oportunidadespara todos, pondo fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

 

Calendário

Setembro

27 – Oitava rodada de negociação com a Fenaban

29 – Assembleia para deflagração da paralisação

30 – Greve nacional por tempo indeterminado

Outubro
02 – Manifestações em frente aos prédios do Banco Central, em defesa de um BC independente do mercado financeiro.

Com informações da Contraf.

Imprima
Imprimir