Após quatro reuniões, Banestes não apresenta proposta para a categoria

Depois de alguns cancelamentos e quatro reuniões com a Comissão dos Empregados do Banestes, coordenada pelo Sindicato dos Bancários/ES, a direção do Banestes não apresentou nenhuma proposta concreta para a categoria no que tange a manutenção dos direitos dos trabalhadores.  Nesta segunda-feira, 24, comissão e banco se reuniram mais uma vez. O sindicato defendeu a […]

Depois de alguns cancelamentos e quatro reuniões com a Comissão dos Empregados do Banestes, coordenada pelo Sindicato dos Bancários/ES, a direção do Banestes não apresentou nenhuma proposta concreta para a categoria no que tange a manutenção dos direitos dos trabalhadores. 

Nesta segunda-feira, 24, comissão e banco se reuniram mais uma vez. O sindicato defendeu a jornada de trabalho de seis horas diárias sem a redução dos rendimentos e o não descomissionamento. Por sua vez, o banco solicitou um prazo para realizar um estudo de impacto financeiro e jurídico para a implementação das propostas defendidas pelo sindicato. Entretanto, não foi determinado um prazo para a finalização do estudo.

“Segundo o banco, eles precisam de tempo para fazer os cálculos e a avaliação de impacto financeiro e jurídico dessas propostas, que devem ser submetidas ao Conselho de Administração do Banco. Como a reunião do conselho é mensal e a próxima está prevista para o final de julho, o banco pediu um prazo maior para a realização da próxima reunião da entre a comissão e o Banestes. De qualquer forma, a mesa de negociação definiu que nova reunião será marcada quando o banco tiver uma proposta para apresentar à categoria”, explicou o diretor do Sindicato dos Bancários/ES, Jonas Freire.

Suspensão

Outro ponto definido na mesa de negociação desta segunda-feira é que a proposta do banco de retirada de direitos, prevista para o mês de julho, permanecerão suspensas e a mesa de negociação continuará aberta.

Imprima
Imprimir