Assembleia discutirá Campanha Nacional e desconto assistencial. Participe!

A atividade será na próxima quarta-feira, 30, às 18h30, na sede do Sindicato. Apesar da CCT ser válida até 2018, reforma trabalhista coloca novos desafios para a categoria, que serão tratados na Campanha Nacional.

O Sindicato convoca os bancários e bancárias de todo o Estado para assembleia geral nesta quarta-feira, 30, para discutir a Campanha Nacional 2017 e aprovar o desconto assistencial que ajudará na cobertura dos gastos da Campanha. A atividade será às 18h30, na sede do Sindicato dos Bancá rios (Rua Wilson Freitas, 93, – Centro, Vitória).

“Vamos nos reunir para dar os informes sobre as negociações com a Fenaban e discutir os desafios que enfrentaremos esse ano. Apesar de termos um Acordo fechado até 2018, a aprovação da reforma trabalhista e da terceirização nos impõe novas lutas, e precisamos estar organizados para enfrentá-las”, explica Jonas Freire, coordenador geral do Sindibancários/ES.

Para 2017, em função do acordo bianual assinado em 2016, as cláusulas da Convenção Coletiva já estão definidas. O reajuste dos bancários será de 1% acima da inflação do período (INPC/IBGE), índice que valerá para salários e demais verbas, como tíquetes alimentação, refeição, auxílio-creche e auxílio-babá, além da parcela fixa da PLR.

Nas negociações com a Fenaban, além das questões das mesas temáticas de Saúde do Trabalhador, Igualdade de Oportunidades, Segurança Bancária e Prevenção de Conflitos, o Comando Nacional tenta arrancar dos banqueiros a assinatura de um termo de compromisso para blindar a categoria dos impactos da reforma trabalhista, protegendo o emprego e os direitos conquistados pelos trabalhadores, que hoje estão sendo destruídos pelo governo Temer e por seus aliados no Congresso Federal.

Desconto assistencial: contribuição solidária que fortalece a luta da categoria

Será pauta da assembleia a aprovação do desconto assistencial de 1% sobre os salários reajustados de setembro de 2017. O desconto assistencial é uma
forma solidária da financiar a luta da categoria.

Apesar de não termos greve definida, os preparativos para a Campanha Nacional começam desde a realização dos congressos, que incluem etapa estadual, regional e nacional. Nesse período também é maior a publicação de comunicação impressa com materiais específicos para a categoria, além da publicação de editais de assembleias em jornais de circulação estadual.

O sindicato também acompanha as reuniões do Comando Nacional dos Bancários, em São Paulo, o que também aumenta os gastos da organização. Só para os eventos e demais rubricas listadas, o Sindicato já investiu R$ 192 mil. O desconto se faz necessário para cobrir essas despesas, que excedem o gasto mensal habitual da entidade.

“As conquistas da Campanha Nacional são fruto de um esforço coletivo, que demandou recursos humanos e também financeiros, aplicados em todas essas etapas organizativas. Todos os bancários são beneficiados com a Convenção Coletiva. Daí a importância de contribuirmos solidariamente com o Sindicato. Nossa atuação é mais forte quanto temos condições de sustentá-la de forma autônoma”, explica Jonathas Corrêa, diretor do Sindicato.

O direito de oposição ao desconto é garantido e também será discutido na assembleia. As regras para a oposição serão divulgadas posteriormente.

Imprima
Imprimir