Bancários capixabas lançam campanha salarial nesta sexta

“Juntos e fortes para avançar nas conquistas”. Esse é o slogan da Campanha Nacional 2015 dos bancários e bancárias, que será lançada nesta sexta-feira, a partir das 8 horas, no Palas Center, no Centro de Vitória. Após o ato de lançamento, os bancários caminham até a Praça Costa Pereira, passando por todas as agências do […]

“Juntos e fortes para avançar nas conquistas”. Esse é o slogan da Campanha Nacional 2015 dos bancários e bancárias, que será lançada nesta sexta-feira, a partir das 8 horas, no Palas Center, no Centro de Vitória. Após o ato de lançamento, os bancários caminham até a Praça Costa Pereira, passando por todas as agências do Centro. A entrega da minuta específica dos empregados do Banestes à direção do banco será às 10 horas.

Os bancários reivindicam reajuste de 16%, valorização do piso salarial no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.299,66 em junho), PLR de três salários mais R$ 7.246,82, defesa do emprego, melhores condições de trabalho, fim da terceirização e combate às metas abusivas e ao assédio moral. 

“Nossa luta será por valorização salarial, fim das demissões e melhores condições de trabalho. Convocamos todos os bancários e bancárias a participarem ativamente da Campanha, pois somente com união e mobilização da categoria vamos avançar nas conquistas. Com lucros exorbitantes, não há motivo para os bancos não atenderem nossas reivindicações”, enfatiza o coordenador geral do Sindibancários/ES, Jessé Alvarenga, que representa os bancários capixabas no Comando Nacional.

Negociação

A primeira reunião de negociação da Campanha 2015 vai acontecer no dia 19 de agosto e terá como tema as reivindicações sobre emprego. A minuta geral foi aprovada na 17ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada de 31 de julho a 02 de agosto. 

Banestes

Em assembleia realizada nesta quarta-feira, 12, os bancários do Banestes aprovaram a minuta de reivindicações específica. Os banestianos querem reajuste salarial de 25,55%, sendo 9,17% referentes à inflação estimada do período (setembro de 2014 a agosto de 2015), e 15% referentes à lucratividade e à rentabilidade do seu patrimônio líquido; auxílio refeição e auxílio cesta alimentação, inclusive para aposentados, e 13º cesta alimentação no valor de R$ 788,00 cada benefício; manutenção de todo sistema Banestes público e estadual; reposição das perdas inflacionárias desde setembro de 1994 até agosto deste ano, entre outras reivindicações. 

Bancos públicos

Além da minuta geral, os bancários da Caixa apresentam como principais reivindicações a contratação de mais empregados, melhoria das condições de trabalho, o fim do programa Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP) e o combate ao assédio moral e sexual. Entre as reivindicações dos funcionários do Banco do Brasil estão plano de cargos e salários com intervalos de 6%, fim do descomissionamento e da lateralidade.

Confira as principais reivindicações da Campanha Nacional 2015

Remuneração

• Reajuste salarial de 16% (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real)

• PLR: 3 salários mais R$7.246,82

• Piso do Diesse: R$3.299,66 (junho/2015)

• Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$788,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

• Melhores condições de trabalho com o fim das metas e do assédio moral que adoecem os bancários.

Emprego

• Fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PLC 30/15 no Senado Federal, além da ratificação da Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas.

• Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários.

• Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

Segurança

• Prevenção contra assaltos e sequestros: permanência de dois vigilantes por andar nas agências e pontos de serviços bancários, conforme legislação. Instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento e biombos nos caixas. Abertura e fechamento remoto das agências, fim da guarda das chaves por funcionários.

Igualdade de oportunidades

• Fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transsexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

Imprima
Imprimir

Comentários