Bancários capixabas paralisam 348 agências e pressionam bancos a atender as reivindicações

A greve dos bancários chega ao 18° dia com 348 agências paralisadas no Espírito Santo. Após duas propostas de índice abaixo da inflação apresentadas pela Fenaban nesta semana, a categoria continua mobilizada na luta por aumento real e melhores condições de trabalho. Do total de agências paralisadas, 285 são de bancos públicos e 63 de […]

A greve dos bancários chega ao 18° dia com 348 agências paralisadas no Espírito Santo. Após duas propostas de índice abaixo da inflação apresentadas pela Fenaban nesta semana, a categoria continua mobilizada na luta por aumento real e melhores condições de trabalho. Do total de agências paralisadas, 285 são de bancos públicos e 63 de privados. 

Na manhã desta sexta-feira, 23, bancários e bancárias do Banco do Brasil realizam um piquete itinerante e percorreram diversas agências da Grande Vitória ampliando a mobilização da categoria. A greve iniciou com 261 agências fechadas e hoje já são mais de 70% do total de unidades, de bancos públicos e privados, do Espírito Santo paralisadas. 

Os bancários aguardam o término da rodada de negociação que teve na manhã desta sexta-feira. Os bancos propuseram reajuste de 10% para os salários, PLR e piso; e 14% para os vale. O Comando Nacional continua reunido para avaliar proposta. Mas são os bancários que decidem em assembleia a aceitação ou não do acordo. A adesão da categoria não para de crescer. No interior são 161 agências fechadas e na Grande Vitória são 187.

Imprima
Imprimir