Bancários da Caixa garantem pagamento de horas extras com adicional de 100%

Jornada aos sábados, entretanto, evidencia política de exploração do trabalho.

Como resposta à cobrança de organizações e sindicatos que questionaram o cálculo incorreto de horas extras, representantes da Caixa afirmaram, em audiência de mediação realizada em Brasília, que todas as horas trabalhadas aos sábados serão pagas, sem compensação, com adicional de 100%.

A denúncia era de que as horas extras do trabalho aos sábados estavam sendo pagas com adicional de 50%, quando o correto é um adicional de 100% sobre a hora extra trabalhada, como assegura a cláusula 9ª do acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho, que classifica sábados, domingos e feriados como repouso semanal remunerado.

Mesmo com o pagamento de horas extras garantido, os bancários não são obrigados a atender à convocação do banco, uma vez que a CLT estabelece que a jornada da categoria é de seis horas diárias, de segunda à sexta.  O Sindicato reitera a orientação para que os trabalhadores se posicionem e recusem a convocação para trabalhar aos sábados, além de denunciarem qualquer tipo de pressão e possíveis retaliações sofridas.

“Ignora-se a sobrejornada de trabalho imposta aos bancários pelo sistema financeiro. As agências já estão superlotadas e, a categoria, adoecida. A Caixa deixa claro o desrespeito e o descaso em relação a seus empregados e clientes quando, ao invés de respeitar a jornada de trabalho e contratar mais empregados,  adota medidas que exploram o trabalhador. Sábado é dia de descanso”, enfatiza Lizandre Borges, diretora do Sindibancários/ES.

Abertura aos sábados vai até julho

Desde fevereiro a Caixa estabeleceu um calendário de atendimento exclusivo para viabilizar o pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). As próximas datas de funcionamento das agências são 13 de maio, 17 de junho e 15 de julho, das 9 às 15 horas.

Imprima
Imprimir