Bancários da Caixa não são obrigados a trabalhar no sábado

A CLT diz expressamente que a jornada dos bancários é de seis horas diárias e de segunda a sexta-feira. Portanto, o empregado não pode ser obrigado a trabalhar aos sábados, tendo a liberalidade de recusar a convocação.

O Sindicato dos Bancários/ES reforça a orientação de que os funcionários da Caixa não são obrigados a trabalhar nos dias de sábado, podendo se opor à convocação do banco para atendimento neste final de semana.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) diz expressamente que a jornada dos bancários é de seis horas diárias e de segunda a sexta-feira. Portanto, o empregado não pode ser obrigado a trabalhar aos sábados, tendo o funcionário a liberalidade de recusar a convocação. Além disso, a legislação estabelece que o cumprimento de horas extras só pode ocorrer para fins excepcionais, deve ser negociado com o empregado e está limitado a duas horas extraordinárias por dia.

Em todo o país, a Caixa planeja abrir 1891 agências para tirar dúvidas e viabilizar o pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O cronograma de funcionamento das agências aos sábados vai de fevereiro a julho, sendo de um sábado por mês, com exceção de abril. Haverá atendimento nos dias 18 de fevereiro, 13 de maio, 17 de junho e 15 de julho, das 9 às 15 horas.

“A Caixa está cometendo várias irregularidades, descumprindo a jornada de trabalho da categoria e desrespeitando a Convenção Coletiva, a CLT e o Acordo específico. É importante que os bancários se posicionem, caso contrário, essa prática se tornará rotineira”, diz a diretora do Sindicato Lizandre Borges.

O Sindicato pede aos bancários que denunciem qualquer tipo de pressão para trabalhar aos sábados ou mesmo tentativas de retaliação, no caso de recusa.

“A Caixa está demitindo 10 mil empregados em um plano de demissão voluntária e, ao mesmo tempo, intensificando a exploração do trabalho. As agências já estão superlotadas e a categoria adoecida pela sobrecarga. O banco deve aumentar o horário de atendimento respeitando a jornada de trabalho e contratando mais empregados”, salienta Lizandre.

Imprima
Imprimir