Bancários debatem reivindicações específicas no Encontro Nacional de Funcionários dos Bancos Privados

Durante o evento, os trabalhadores e trabalhadoras debateram pautas gerais e questões específicas de cada banco

Terminou nesta quinta-feira, 08, o Encontro Nacional de Funcionários dos Bancos Privados de 2017, que aconteceu em São Paulo e contou com a participação de bancários e bancárias do Itaú, Brasdesco, Santander, Banco Mercantil do Brasil e Bic Banco. O evento, do qual uma delegação do Sindicato dos Bancários/ES participou, teve como objetivo discutir estratégias de mobilização para enfrentar as retiradas de direitos que atingem toda a população, com enfoque nas reformas trabalhista, da Previdência e na Lei da Terceirização.

Durante o evento, os trabalhadores e trabalhadoras debateram pautas gerais e questões específicas de cada banco. Confira:

Santander

Os bancários do Santander preparam um plano de lutas contra as reformas trabalhista e da Previdência e para minimizar os impactos da terceirização e da reestruturação do banco e uso de novas tecnologias sobre o emprego e as relações de trabalho. Também conseguiram levantar questões específicas para tratar com o banco no próximo Comitê de Relações Trabalhistas (CRT).

Foram definidos no plano de lutas reuniões nos locais de trabalho para esclarecer sobre os principais impactos da reforma trabalhista, convocação de todos os trabalhadores para aderir e ajudar a construir a maior greve da história do país, inclusive convocando a participação dos familiares dos bancários. O relatório do encontro, com o plano de lutas específico, será enviado para a Contraf e para a COE Santander posteriormente.

Itaú

Os bancários e bancárias do Itaú se reuniram em GTs sobre emprego, saúde, condições de trabalho e impactos das novas tecnologias. Os participantes do grupo de trabalho de novas tecnologias apresentaram novas propostas com relação às agências digitais. Eles reivindicaram o livre acesso nacional dos dirigentes sindicais, a revisão das metas nas agências, que tiveram os seus clientes migrados para agências digitais; a pontuação para funcionários das agências físicas de lotação dos clientes e a obtenção do perfil do banco e dos bancários para que seja possível avançar nas negociações nacionais vigentes.

O GT de Tecnologia também cobrou a autorização pelo cliente sobre as transferências de contas para a plataforma digital, não mais com migração automática, e o acesso aos trabalhadores das agências digitais nas campanhas de sindicalização e reuniões com os trabalhadores nos locais de trabalho. A estratégia do grupo visa denunciar a falta de acesso dos dirigentes a esses locais e pretende mobilizar os trabalhadores em geral com forte atuação no Fórum e em diversos setores da sociedade em prol de igualdade de oportunidades e contra o fechamento de agências. Todas as novas propostas serão encaminhadas em um relatório, junto com a minuta atualizada, para as federações.

Os bancários e bancárias decidiram fazer uma mobilização de trabalhadores e trabalhadoras em geral com atuação em diversos setores da sociedade, com panfletagem, palestras, passeatas e criação de um jornal específico para clientes e funcionários Itaú em virtude do esquenta e mobilização permanente nas bases para a greve geral de 30 de junho. Todas as novas propostas serão encaminhadas em um relatório, junto com a minuta atualizada, para as federações.

Foi feita também uma Moção contra a reforma trabalhista, com repúdio ao desmonte do escopo jurídico, conquistado durante muitos anos pela classe trabalhadora, que dá a proteção necessária à relação de trabalho e garantia contra a exploração desenfreada da mão-de-obra.

Bradesco

Emprego e Saúde são as prioridades dos funcionários do Bradesco para a Campanha Nacional 2017. A decisão foi tomada na plenária final do encontro nacional dos trabalhadores do banco.

Mercantil do Brasil

A defesa do emprego frente ao processo de reestruturação foi a tônica do encontro dos trabalhadores do Mercantil do Brasil durante o Encontro Nacional dos Funcionários dos Bancos Privados. Entre os principais temas, o grupo debateu o Plano de Cargos, Carreiras e Salários, PLR, Saúde e Segurança. O Mercantil do Brasil montou uma minuta de reivindicações a ser encaminhada ao banco e um plano de lutas para a Campanha Nacional dos Bancários 2017, que será apresentado a Contraf.

Com informações da Contraf

 

Imprima
Imprimir