Bancários do Santander paralisam agência nesta terça-feira

Bancários estão em campanha para que o banco atenda a pauta de reivindicações específicas da categoria

Açao-Sindical-Santander-21-06-2016

Foto: Sérgio Cardoso

Na próxima quarta-feira, 22, acontece nova rodada de negociação com o Santander para a renovação do Acordo Coletivo de trabalho, aditivo à Convenção Coletiva da categoria. Três reuniões já ocorreram depois que a pauta específica foi entregue, em 17 de abril, mas não houve avanços. Por isso, hoje, os bancários do Santander realizam uma ação sindical na agência do Centro de Vitória, para pressionar a negociação e garantir a atendimento de suas reivindicações. A unidade ficará paralisada até as 12 horas.

Atualmente, os trabalhadores do banco sofrem com a falta de empregados e com a pressão para o cumprimento de metas, problemas que resultam no adoecimento da categoria, tanto físico como psicológico. “Não podemos aceitar essa forma de gestão que adoece os empregados para garantir lucros cada vez maiores. Vamos continuar pressionando o Santander para garantir que nossas reivindicações sejam atendidas e nossos direitos respeitados”, destaca a diretora do Sindibancários/ES, Claudia Garcia.

A intensificação do trabalho é facilmente demonstrada em números: de 2014 a 2015, o número de clientes do banco por empregado passou de 637 para 670. Ou seja, proporcionalmente, cada bancário passou a atender, com a mesma estrutura de trabalho, 33 clientes a mais.

O corte de empregados e a imposição de metas são instrumentos utilizados pelo banco para aumentar o seu lucro. Só em 2015, o Santander apresentou crescimento de 13,2%, com lucro líquido de R$ 6,6 bilhões. Tudo isso à custa da exploração dos empregados e dos clientes, também atingidos com a cobrança de altos juros e tarifas e pela demora no atendimento.

Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é outra causa de transtornos e deve ser revista. Os critérios são subjetivos e dependem única a exclusivamente do gestor. E até os trabalhadores afastados são avaliados. A pontuação negativa impede o pagamento da remuneração variável, promoções, bolsas de estudo e, principalmente, é utilizada como ferramenta de demissão. O movimento sindical cobra que o Santander corrija essas injustiças.

Reivindicações

Além de lutar pela contratação de mais empregados, valorização salarial e melhores condições de trabalho, os bancários e bancárias do Santander também  reivindicam:

  • Isenção de tarifas bancárias, incluindo a anuidade de cartão de crédito para trabalhadores ativos e aposentados;
  • Auxilio academia no valor 70% da mensalidade, limitado ao valor de R$ 130 para todos;Licença remunerada à mulher vítima de violência;
  • Manutenção dos filhos com até24 anos como dependentes no plano de saúde;
  • Empréstimo no valor de um salário parcelado em até 10 vezes sem juros;
  • Mais respeito ao trabalhador que tiver de prestar esclarecimentos na Gerência de Ocorrências Especiais.Os auditores devem deixar claro que o funcionários está desobrigado de assinar qualquer documento e/ ou declaração. O direito de não produzir prova contra si mesmo está garantido pelo artigo 5º da Constituição Federal.

 

Imprima
Imprimir