Bancários e bancárias iniciam Campanha Salarial Nacional 2014

Ao som de marchinhas e com ato público, foi lançada na manhã desta quarta-feira, 13, a Campanha Salarial Nacional dos Bancários 2014. O lançamento teve início no Pallas Center, onde foi entregue a minuta dos bancários do Banestes à direção da instituição. Com o tema “A gente não quer só salário”, a Campanha Salarial deste […]

Ao som de marchinhas e com ato público, foi lançada na manhã desta quarta-feira, 13, a Campanha Salarial Nacional dos Bancários 2014. O lançamento teve início no Pallas Center, onde foi entregue a minuta dos bancários do Banestes à direção da instituição. Com o tema “A gente não quer só salário”, a Campanha Salarial deste ano traz importantes reivindicações como o fim do assédio moral, fim das metas, melhores condições de trabalho, isonomia, reajuste de 12,5% e implantação do piso do Dieese, de R$ 2.979,00.

O lançamento da Campanha foi marcado por uma caminhada e atos nas agências bancárias do centro de Vitória. Durante o percurso, foram distribuídos panfletos para a população sobre a importância da Campanha Salarial para os bancários e para a sociedade, já que a categoria reivindica também cláusulas sociais como a estatização do sistema financeiro e a diminuição das taxas de juros. A primeira rodada de negociação já foi marcada para os dias 19 e 20 de agosto, sobre o tema saúde e condições de trabalho.

“Nossa luta também é por um sistema financeiro que garanta o acesso democrático ao crédito, e não baseado na lógica da agiotagem como é atualmente. Os trabalhadores dos bancos adoecem cotidianamente, devido às péssimas condições de trabalho, e a população é submetida a altas taxas de juros – as mais elevadas do mundo. Por isso, conclamamos todos os bancários a participarem desta Campanha. Daqui em diante, teremos assembleias da categoria e é importante que todos participem, para que de fato seja uma campanha dos trabalhadores”, destacou o coordenador geral do Sindibancários/ES, Carlos Pereira de Araújo (Carlão).

A entrega da minuta dos bancários do Bandes, que seria nesta quarta-feira, será em uma nova data. O Sindibancários/ES já solicitou o agendamento de uma reunião e aguarda retorno da direção do banco.

Banestes

Entregue à direção do banco nesta quarta-feira, a minuta do Banestes tem como principais propostas o aumento de seis dias de abono assiduidade; função gratificada para os funcionários que trabalham com fechamento contábil; aumento percentual da contribuição do patrocinador de 7% para 15% para a Fundação Banestes; reposição das perdas acumuladas desde 1994; revisão da forma de contribuição à Banescaixa, com maior aporte de recurso pelo banco e adoção de critérios objetivos nas seleções internas do Banco.

“Fizemos a entrega da minuta e agora vamos aguardar o agendamento de uma reunião, para dar início às negociações. Esse é o momento dos bancários do Banestes aderirem à Campanha para garantir as conquistas econômicas. Se as negociações não avançarem, vamos nos unir e fazer greve, para que nossa pauta seja atendida”, destacou o diretor do Sindibancários/ES e bancário do Banestes, Jessé Alvarenga.

(Foto: Sérgio Cardoso)

Lanamento da campanha 03

Diretores do Sindibancários/ES entregam minuta dos bancários do Banestes à direção do banco. 

 

A reposição das perdas é uma das principais reivindicações dos banestianos. “Espero que a gente consiga reaver todas nossas perdas. Estou no Banestes há 28 anos e o nosso salário está defasado”, disse a bancária Deusa dos Santos Carvalho.

“Temos perdas históricas e espero que nesta Campanha esse direito seja conquistado. Além disso, como o banco vem conseguindo bons resultados, nada mais justo do que repassar essas conquistas econômicas para os empregados. Também acho importante lutarmos por valorização profissional, pois só assim vamos parar de perder profissionais de nível superior para os outros bancos”, complementa o bancário João Comério, no Banestes há 26 anos.

Durante a Campanha, os banestianos também vão lutar pela revisão da forma de contribuição da Banescaixa. “Temos que conseguir pelo menos o índice aprovado. Mas, para mim, um dos pontos mais importantes é a revisão da forma de contribuição da Banescaixa. A nossa parte é um valor muito alto, principalmente para quem tem filhos”, disse Ademilson Fernandes, bancário do Banestes há 30 anos.

Durante a Campanha, será entregue a todos os candidatos a governador do Estado um termo de compromisso para que assumam a responsabilidade de defender o Banestes como banco público e estadual. 

Principais reivindicações da Campanha Nacional

• Reajuste salarial de 12,5%.
• PLR: três salários mais R$ 6.247.
• Piso: R$ 2.979,25 (salário mínimo do Dieese em valores de junho).
• Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).
• Melhores condições de trabalho, com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.
• Emprego: fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição às dispensas imotivadas, aumento da inclusão bancária, combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PL 4330 na Câmara Federal, do PLS 087 no Senado e do julgamento de Recurso Extraordinário com Repercussão Geral no STF.
• Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários.
• Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós-graduação.
• Prevenção contra assaltos e sequestros: cumprimento da Lei 7.102/83 que exige plano de segurança em agências e PABs, garantindo pelo menos dois vigilantes durante todo o horário de funcionamento dos bancos; instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento das agências; e fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.
• Igualdade de oportunidades para todos, colocando fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência.

Imprima
Imprimir