Bancários e entidades vão às ruas dizer não à privatização da Caixa

“A Caixa é do povo, não se vende, não se entrega!” Esse foi o grito dos bancários e bancárias da Caixa no Dia Nacional em Defesa da Caixa 100% Pública, na manhã desta sexta-feira, 27. O movimento foi realizado em todo país, e em Vitória o ato aconteceu na agência Beira Mar, no Centro. Entidades […]

“A Caixa é do povo, não se vende, não se entrega!” Esse foi o grito dos bancários e bancárias da Caixa no Dia Nacional em Defesa da Caixa 100% Pública, na manhã desta sexta-feira, 27. O movimento foi realizado em todo país, e em Vitória o ato aconteceu na agência Beira Mar, no Centro. Entidades representativas dos trabalhadores também participaram do ato.

Durante o movimento, foi distribuído para a população o manifesto em Defesa da Caixa 100% Pública. Anunciada no final de 2014, a abertura de capital da Caixa representa o primeiro passo para a privatização do banco, que é hoje um dos principais agentes das políticas públicas no país.
“Sabemos da importância que a Caixa tem para o desenvolvimento social do país. Aqui no Espírito Santo, em especial, ela é um dos principais vetores do financiamento e desenvolvimento social do Estado, junto com o Banestes e o Bandes. Não podemos admitir que a Caixa seja, portanto, entregue para promover o lucro da iniciativa privada”, destacou a diretora do Sindibancários/ES e bancária da Caixa, Rita Lima.

SC  0565 1041

Garantir a Caixa como banco 100% público, do povo brasileiro, é uma luta de toda a população, como destacou o representante do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Leomar Lirio. “Nós, do campo estamos aqui não apenas por solidariedade, mas por sobrevivência também. Nós, enquanto Movimento dos Pequenos Agricultores, nos somamos a esse movimento. Na luta pela habitação rural, conseguimos avançar com a Caixa Econômica e precisamos garantir que esse avanço continue”, enfatizou.

A luta é de todos

Bancário da Caixa há 05 anos, Marcelo Miguel declara que é preciso mobilizar a todos para impedir a venda da Caixa. “Esse dia é de extrema importância em defesa do banco e, também, para divulgar que é preciso defender o banco como 100% público. É um momento único em defesa de um banco melhor”, enfatizou.

SC  0607 1083

Clientes que estavam na agência receberam o manifesto e declararam sua indignação diante da possibilidade de privatização do banco. “Essa possibilidade de vender o banco é horrível. Será muito ruim, porque a Caixa é o banco que atende pessoas mais necessitadas e os menos favorecidos, como eu, necessitam da Caixa. Nós dependemos da Caixa, pois é aqui que temos a chance de conseguir alguma coisa, como um empréstimo. Se entregar a Caixa para o setor privado não teremos mais nada”, disse a funcionária pública Filomena da Silva Alves, 53 anos.

SC  0637 1113

A Caixa é o terceiro maior banco do país e o segundo em ativos. Esse patrimônio dos brasileiros não deve ser vendido, como destacou a autônoma Nara Coutinho. “Não é para vender a Caixa. Esse é banco é do povo e não vai ser vendido. Vou entrar nessa luta junto com os bancários e farei o que for necessário para defender nosso banco. Tenho conta na Caixa e esse é um banco muito bom”.

SC  0640 1116

Membro da Associação Nacional dos Advogados da Caixa, Gilmar Zuma de Passos, enfatizou que a luta é de todos os trabalhadores. “Não há nada de positivo nessa privatização. A intenção das pessoas que vão adquirir essas ações é apenas obter lucro. Evidentemente isso vai onerar os custos e os serviços que a Caixa presta hoje. O que teremos será um o aumento do custo de vida, da inflação, enfim, onerar ainda mais o custo de vida do povo, já tão sacrificado. Todos os trabalhadores da Caixa estão unidos e vamos fazer o que for possível para evitar que a privatização aconteça”, destaca.

A Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcef/ES) também está mobilizada para garantir a Caixa como patrimônio do povo brasileiro, como destaca o presidente da entidade, Edmar Martins Andrei. “A Caixa é uma empresa que cresce a cada ano e é altamente lucrativa. E isso é resultado da dedicação e do trabalho de seus empregados, que são comprometidos com o papel social da Caixa. Não podemos permitir que essa empresa dos brasileiros seja entregue nas mãos da iniciativa privada. Vamos nos unir nessa luta e conclamos toda a sociedade brasileira a defender esse patrimônio que é nosso”, enfatizou.

No dia 25, um ato na Câmara dos deputados mobilizou diversas centrais sindicais e trabalhadores de várias categorias, que aprovaram um manifesto nacional em defesa da Caixa 100% pública. Leia o manifesto na íntegra.

Imprima
Imprimir