Bancários expõem fotografias em evento nacional na Ufes

Eles registraram a resistência do povo de Regência por meio de suas manifestações culturais e das manifestações populares contra o crime ambiental comentido pela Samarco

O bancário Deraldo Pereira e a bancária aposentada Débora Gusmão mostram seu talento a partir da terça-feira, 18, no Encontro Nacional de Mídia Cidadã, na Ufes. Eles irão expor suas fotografias na Mostra de Arte Cidadã, que começa a partir das 12h, no Cemuni IV e faz parte da programação do evento. A exposição dos bancários, intitulada # Não foi Acidente! Cultura e mobilização popular como forma de resistência, acontecerá junto a outras de diversas partes do país e com temáticas variadas, como mudanças no território urbano, entre outros.

As imagens captadas por Deraldo e Débora foram expostas pela primeira vez durante o Projeto Pé na Estrada, realizado pelo Sindicato dos Bancários/ES entre os dias 10 e 12 de junho deste ano, em Regência, Linhares, uma das localidades atingidas pelo crime ambiental cometido pelas mineradoras Vale, Samarco e BHP Billiton por meio do rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais.

Débora e Deraldo registraram as edições de 2014 e 2016 da tradicional Festa do Caboclo Bernardo, realizada sempre nos meses de junho, em Regência. Buscam eternizar a riqueza dessa manifestação – expressão singular da cultura popular local que compõe a bagagem histórica do povo de Regência e do Espírito Santo.

Deraldo também registrou a chegada da lama da Samarco ao local depois de deixar longo rastro de destruição desde Mariana. As imagens pontuam o crime cometido pela Samarco, Vale e BHP Billiton contra a natureza e os seres humanos, mas colocam em evidência sobretudo a  resistência de homens e mulheres que se preocupam com a natureza e com a preservação do ambiente onde vivem.

Para o Encontro Nacional de Mídia Cidadã foram acrescentadas à exposição fotos da jornalista Elaine Dal Gobbo, que registrou manifestações populares dos atingidos e atingidas pelo crime ambiental, como o Grito dos Excluídos, ocorrido no dia 7 de setembro, em Vitória, e a I Romaria das Águas e da Terra da Bacia do Rio Doce, que ocorreu em maio deste ano, em Resplendor, Minas Gerais.

Imprima
Imprimir