Bancários fecham agência do Banestes na luta por melhores condições de trabalho

Pressão para o cumprimento de metas, sobrecarga e péssimas condições de trabalho fazem parte do cotidiano dos bancários da agência do Banestes da Reta da Penha. Em protesto contra essa situação, o Sindicato dos Bancários e empregados da agência paralisaram o funcionamento da unidade durante toda esta terça-feira, 09. A ação foi organizada a partir […]

Pressão para o cumprimento de metas, sobrecarga e péssimas condições de trabalho fazem parte do cotidiano dos bancários da agência do Banestes da Reta da Penha. Em protesto contra essa situação, o Sindicato dos Bancários e empregados da agência paralisaram o funcionamento da unidade durante toda esta terça-feira, 09.

A ação foi organizada a partir de inúmeras denúncias de bancários e bancárias sobre a falta de condições de trabalho e pressão a que são submetidos na agência. Com um quadro de funcionários insuficiente para atender a demanda do banco, os trabalhadores precisam se desdobrar para garantir a qualidade nos serviços oferecidos aos clientes.

Segundo as denúncias, a cobrança de metas é excessiva e continuamente os funcionários são expostos a situações desrespeitosas e vexatórias. Essa situação tem levado muitos bancários ao adoecimento, seja ele físico ou psicológico.

Caso o banco não tome providências para cessar essa prática, o Sindibancários/ES continuará com as ações sindicais e encaminhará outras medidas necessárias. “As denúncias partiram dos bancários da unidade. As condições na agência da Reta da Penha são tão precárias que o trabalho diário tornou-se insuportável para os empregados. O Sindicato não vai tolerar esse tipo de prática em nenhuma unidade bancária”, enfatiza o diretor do Sindibancários e bancário do Banestes, Jessé Alvarenga,

Imprima
Imprimir