Bancários preparam ato público neste domingo na Praia de Camburi, em Vitória

O Sindicato dos Bancários organiza para o próximo domingo, 22, a partir das 8 horas, um ato público em frente à arena do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia, montada na Praia de Camburi, em Vitória. O Objetivo é aproveitar o maior evento de vôlei de praia do país, promovido pelo Banco do […]

O Sindicato dos Bancários organiza para o próximo domingo, 22, a partir das 8 horas, um ato público em frente à arena do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia, montada na Praia de Camburi, em Vitória. O Objetivo é aproveitar o maior evento de vôlei de praia do país, promovido pelo Banco do Brasil, para denunciar o abuso dos bancos em relação ao tratamento dado aos clientes e aos bancários.

 “O Banco do Brasil diz que é bom pra todos, mas isso certamente não se aplica para os bancários e clientes. Enquanto o banco bate recordes de lucro, os trabalhadores sofrem com as péssimas condições de trabalho, metas inatingíveis, assédio moral e adoecimento. A população, por sua vez, precisa aguentar cotidianamente longas filas para atendimento, pagando altas taxas de juros e tarifas. Portanto, o BB é bom apenas para os seus acionistas, que lucram em cima da exploração dos trabalhadores e clientes”, afirma Maristela Corrêa, bancária do BB e diretora do Sindicato/ES.

A diretora aproveita para convidar a todos os bancários para participar da mobilização. “Essa é uma atividade importante para dar visibilidade à nossa luta, dialogar com a sociedade e fortalecer a Campanha Salarial dos Bancários. Por isso, a presença de todos é muito importante”, convida Maristela.

A atividade faz parte da Campanha Nacional dos Bancários 2013. Os trabalhadores, em greve desde a quinta-feira, 19, reivindicam reajuste de 11,93% (inflação mais 5% de reajuste), Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de três salários mais R$ 5.553,15 e piso salarial de R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese), fim das demissões, da rotatividade e das terceirizações, e mais contratações para melhorar as condições de trabalho e o atendimento aos clientes, bem como o fim das metas, do assédio moral e do adoecimento, mais segurança e igualdade de oportunidades.

Imprima
Imprimir