Bancários realizam o ato nesta sexta, na Praça Pio XII. Participe!

A categoria bancária está convidada para um ato na sexta-feira, 11, a partir das 14h, na Praça Pio XII, no Centro de Vitória. A manifestação antecede o aniversário do Banco do Brasil, que completa 205 anos no próximo sábado. O ato tem como objetivo protestar contra as mazelas do sistema financeiro e as péssimas condições […]

A categoria bancária está convidada para um ato na sexta-feira, 11, a partir das 14h, na Praça Pio XII, no Centro de Vitória. A manifestação antecede o aniversário do Banco do Brasil, que completa 205 anos no próximo sábado. O ato tem como objetivo protestar contra as mazelas do sistema financeiro e as péssimas condições de trabalho dos funcionários do BB, que só recebem banana enquanto a instituição financeira registra altos lucros, como o de 10 bilhões, obtido no primeiro semestre de 2013.

O Sindicato dos Bancários/ES convida os trabalhadores para somar forças também com o objetivo de exigir um Banco do Brasil que, de fato, seja público. Ou seja, que em vez de explorar os trabalhadores visando somente altos lucros promova a descentralização do crédito e o financiamento de políticas públicas que contribuam para o desenvolvimento e a melhoria das condições de vida da população.

“Cerca de 48% dos funcionários do BB aderiram ao movimento paredista, mostrando que estão mobilizados. Por isso, convidamos os trabalhadores a comparecem maciçamente ao ato de amanhã para fortalecer a greve e demonstrarmos nossa insatisfação com as precárias condições de trabalho. Contamos com a participação de todos!”, afirma a diretora do Sindicato dos Bancários/ES, Goretti Barone.
Apoio aos professores

No ato da sexta-feira, 11, os trabalhadores bancários também manifestarão sua solidariedade aos professores das redes estadual e municipal do Rio de Janeiro, que estão em greve desde o dia 8 de agosto. Os trabalhadores, que lutam não somente pela valorização profissional, mas também por uma educação pública, gratuita e de qualidade, tem sido sofrido com a grande repressão dos governos estadual e municipal, que tem utilizado a força policial para coibir as manifestações.

Imprima
Imprimir