Banco do Brasil anuncia lucro 22,2% maior em 2018

O lucro ajustado do ano foi de R$ 13,5 bilhões, alta de 22,2%, enquanto o lucro contábil foi de R$ 12,8 bi – alta de 16,8%

O Banco do Brasil divulgou nesta quinta-feira, 14, os resultados de 2018.  O lucro ajustado do ano foi de R$ 13,513 bilhões, alta de 22,2%, enquanto o lucro contábil foi de R$ 12,862 bi – alta de 16,8%. Só no quarto trimestre de 2018 o lucro líquido do banco chegou a R$ 3,845 bilhões, uma alta de 20,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. É o banco lucrando em cima da exploração do trabalho e do adoecimento dos seus empregados.

Segundo balanço do BB, “a especialização do atendimento e o avanço da estratégia digital influenciaram o desempenho positivo das rendas de tarifas, qualidade do crédito e controle das despesas administrativas”. Para o Sindicato, no entanto, o resultado veio às custas de muita pressão sobre os empregados, que têm enfrentando assédio moral e ameaça de descomissionamento para o cumprimento das metas.

O assédio foi inclusive alvo de protesto na manhã de hoje, em todo o País. No Espírito Santo, as atividades administrativas e das agências no prédio da Pio XII, sede administrativa do BB, ficaram paralisadas até as 11 horas.

“Não é coincidência que a estratégia digital é destacada nos resultados do banco. As agências digitais estão entre os locais de trabalho com mais arrocho e mais assédio moral.  Os bancos têm tido lucros consecutivos, ano após ano, e isso não é aleatório. Os bancários trabalham com a corda no pescoço e, com as ameaças e o emprego em risco, precisam cumprir as metas a qualquer custo”, critica Evelyn Flores, diretora do Sindibancários/ES e empregada do BB.

 

Imprima
Imprimir