Banco do Brasil e Caixa apresentam propostas nesta quarta-feira

As rodadas de negociação específicas da Campanha Salarial 2014 com o Banco do Brasil e a Caixa foram antecipadas para esta quarta-feira, 24, às 10 horas, em Brasília. Nas mesas de negociação com a Caixa e BB participam o Comando Nacional dos Bancários, assessorado pela Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e a Comissão de Empresa […]

As rodadas de negociação específicas da Campanha Salarial 2014 com o Banco do Brasil e a Caixa foram antecipadas para esta quarta-feira, 24, às 10 horas, em Brasília. Nas mesas de negociação com a Caixa e BB participam o Comando Nacional dos Bancários, assessorado pela Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e a Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, respectivamente.

A expectativa é que os bancos apresentem propostas que atendam as reivindicações dos trabalhadores. “Em relação à Caixa, foi o banco que solicitou a antecipação da rodada. Por isso, esperamos a apresentação de uma proposta global que atenda completamente à nossa pauta de reivindicações, que não contempla apenas reajuste salarial, mas melhores condições de trabalho, isonomia, entre outros pontos”, frisa a diretora do Sindicato dos Bancários/ES e bancária da Caixa, Lizandre Borges. 

Nas reuniões anteriores com a Caixa, a CEE/Caixa apresentou a pauta específica da Campanha Salarial deste ano, com destaque para itens relativos a condições de trabalho, carreira, Funcef, aposentados, saúde, isonomia, terceirização, jornada/Sipon e segurança bancária. Uma das reivindicações prioritária é a melhoria das condições de trabalho, condição essencial para a ampliação do número de empregados.

Com o BB, essa será a quarta rodada de negociação específica. A última foi realizada no dia 12 de setembro e o Comando Nacional apresentou à direção do Banco as reivindicações econômicas dos empregados, como Plano de Carreira e Remuneração (PCR); volta da substituição; previdência complementar; Plano de Funções; incorporação da comissão; gerência média; reestruturações; CABB; folgas da Justiça Eleitoral, entre outras. 

“Até o momento, o banco não se pronunciou sobre a pauta de reivindicações da categoria apresentada pelo Comando. Esperamos que os anseios dos bancários sejam atendidos, principalmente em relação às reivindicações sobre a volta das substituições, processos de seleção interna democráticos e transparentes, contratação de funcionários, aumento de dotação e a melhoria de estrutura do PSO, com abertura de mais vagas para caixa e mais funcionários”, enfatiza o diretor do Sindibancários/ES e bancário do BB, Thiago Duda. 

Reajuste 

O índice de reajuste de toda a categoria bancária, o que inclui os funcionários dos bancos públicos, está sendo negociado entre o Comando Nacional e a Fenaban, da qual o BB e a Caixa também participam. Os bancos propuseram na última sexta-feira, 19, reajuste de 7,0%, o que significa 0,61% de aumento real. O Comando considerou a proposta insuficiente e está orientando deflagração de greve a partir de 30 de setembro.

Com informações da Fenae e Contraf.

Imprima
Imprimir