Bancos negam reivindicações sobre saúde

Em mais uma rodada de negociações com o Comando Nacional dos Bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) negou diversas reivindicações da categoria nesta Campanha Salarial 2015. Desta vez, estavam em debate cláusulas relacionadas à saúde dos trabalhadores. Os representantes patronais negaram avanços em itens que tratam dos afastados por doenças relacionadas e não querem […]

Em mais uma rodada de negociações com o Comando Nacional dos Bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) negou diversas reivindicações da categoria nesta Campanha Salarial 2015. Desta vez, estavam em debate cláusulas relacionadas à saúde dos trabalhadores. Os representantes patronais negaram avanços em itens que tratam dos afastados por doenças relacionadas e não querem discutir a estabilidade para quem faz denúncia de que foi vítima de assédio moral, por exemplo.

“Foi muito ‘não’ na rodada de negociação de hoje, o que mostra a necessária mobilização dos trabalhadores”, avalia o coordenador geral do Sindibancários/ES e representante da Intersindical no Comando Nacional, Jessé Alvarenga.

Nesta quinta-feira, 3, as negociações continuam no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo. Estarão em debate, novamente, as reivindicações sobre saúde, condições de trabalho e segurança. Esta é a segunda rodada de negociação da Campanha 2015. O calendário já definido em comum acordo com a Fenaban prevê para o dia 9 de setembro o debate sobre as reivindicações sobre igualdade de oportunidades. Já no dia 16 de setembro o tema será remuneração. 

Imprima
Imprimir

Comentários