Bancos recuam e devolvem PLR às bancarias em licença-maternidade. Negociação continua nesta sexta-feira

Está mantido também o salário substituto e o adicional de insalubridade e periculosidade

Após muita pressão do Comando Nacional dos Bancários, na mesa de negociação, e da categoria os bancos recuaram na proposta absurda e preconceituosa que pretendia retirar  das bancárias em licença-maternidade o direito a pagamento integral da PLR. O Comando dos Bancários também pressionou e assegurou  que o pagamento da PLR continue sendo garantido integralmente para os bancários afastados por doença ou acidente de trabalho.

Também está mantida a cláusula 5ª, que prevê o pagamento do salário substituto, e a cláusula 10ª, do adicional de insalubridade e periculosidade. O movimento sindical cobrou aumento no índice de reajuste e os bancos pediram  uma pausa. A negociação continua ainda nesta sexta-feira, 24.

“A postura dos bancos nesta Campanha é de total desrespeito com os bancários e bancárias. Somente após muita pressão eles recuam na tentativa de retirada de direitos. Conseguimos avançar nesses pontos somente após muita pressão, mas ainda é muito pouco. Precisamos fazer um enfrentamento com greve para garantir na Convenção Nacional a manutenção do padrão de contratação. Isso é primordial para a categoria!”, destaca o diretor do Sindibancários/ES, Carlos Pereira de Araújo (Carlão), que representa os bancários capixabas e a Intersindical na mesa de negociação.

Com informações da Contraf

Imprima
Imprimir