Bancos são multados por falhas na segurança

Equipamentos inoperantes, como alarmes, portas giratórias e detector manual de metais, e a designação de bancários para transporte de valores estão entre as principais irregularidades cometidas pelos bancos. Devido a essa situação, a Polícia Federal (PF) aplicou nesta quarta-feira, 12, multas de R$ 5,312 milhões contra 14 bancos por falhas na segurança de agências e […]

Equipamentos inoperantes, como alarmes, portas giratórias e detector manual de metais, e a designação de bancários para transporte de valores estão entre as principais irregularidades cometidas pelos bancos. Devido a essa situação, a Polícia Federal (PF) aplicou nesta quarta-feira, 12, multas de R$ 5,312 milhões contra 14 bancos por falhas na segurança de agências e postos de atendimento bancário, durante a 100ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), em Brasília.

O Banco do Brasil foi bicampeão, com multas de R$ 1,545 milhão, seguido do Itaú com R$ 1,188 milhão, do Santander com R$ 745 mil, da Caixa Econômica Federal com R$ 738 mil e do Bradesco com R$ 679 mil. A reunião foi presidida pelo diretor executivo da Polícia Federal, Rogério Galloro, que ocupa o segundo posto hierárquico da corporação, ao lado da delegada Silvana Helena Vieira Borges, titular da Coordenadoria-Geral de Controle de Segurança Privada (CGCSP).

Estiveram em pauta 485 processos contra bancos, abertos pelas delegacias estaduais de segurança privada (Delesp), por causa do descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e de portarias da Polícia Federal. Número insuficiente e falta de rendição de vigilantes no horário de almoço, inauguração de agências sem plano de segurança aprovado e cerceamento da fiscalização de policiais federais também estão na lista de infrações cometidas pelos bancos quando o assunto é segurança.
No município de Águia Branca, interior do Espírito Santo, a funcionária de um Posto de Atendimento (PA) do Bradesco foi agredida e levou uma facada durante um assalto, no último dia 21 de fevereiro. Em luta por mais segurança, diretores do Sindicato dos Bancários/ES ocuparam a entrada do Bradesco, no centro de Vitória, no dia 28 de fevereiro, e retardaram a abertura da unidade até as 12 horas.

“A aplicação dessa multa é justa e é consequência da falta de respeito dos bancos com a população e os bancários. Essa situação é uma realidade em todos os estados brasileiros e os sindicatos têm fiscalizado e denunciado as irregularidades. Todos os anos os bancos batem recorde de lucro, que é resultado da exploração dos bancários, das altas dos juros e da falta de investimento adequado em segurança. A vida das pessoas deve estar em primeiro lugar e é vergonhoso o Governo Federal aceitar que os bancos funcionem dessa forma, colocando em risco a vida de clientes, bancários e dos seguranças”, frisa o coordenador geral do Sindibancários/ES, Carlos Pereira de Araújo, o Carlão.

Veja o montante de multas por banco:

Banco do Brasil – R$ 1.545.753,66

Itaú – R$ 1.188.924,24

Santander – R$ 745.574,59

Caixa – R$ 738.108,50

Bradesco – R$ 679.565,10

HSBC – R$ 180.895,96

Banco do Nordeste – R$ 26.601,06

Banestes – R$ 10.641,06

Safra – R$ 10.641,06

Total – R$ 5.312.918,02

A reunião da CCASP foi acompanhada pelo Coletivo Nacional de Segurança Bancária, integrado por representantes de federações e sindicatos de todo o país. Essa foi a primeira reunião da CCASP em 2014, que é formada por representantes do governo e entidades dos trabalhadores e dos empresários. A próxima reunião foi agendada para o dia 7 de maio.

Com informações da Contraf.

Imprima
Imprimir