Bandes: bancários aprovam propostas e greve termina nesta quinta (6)

As propostas do banco abarcam as cláusulas da Fenaban e mantêm benefícios do ACT 2016/2016 superiores às apresentadas pela mesa nacional unificada

Os bancários do Bandes aprovaram as propostas apresentadas pelo banco na assembléia realizada na noite desta quinta-feira (6) e finalizaram a greve iniciada há 31 dias. Entre as propostas apresentadas pelo banco estão o cumprimento das propostas apresentadas pela Fenaban, a manutenção dos benefícios do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) 2015/2016 e a inclusão no ACT 2016/2018 da cláusula referente ao início do estudo de revisão do PGC até agosto de 2018.

“Após 31 dias de greve e de uma mobilização sem precedentes no Bandes com a adesão espontânea de um grande número de bancários, aprovamos um acordo que não contempla as reivindicações expressas na minuta de reivindicação devido a intransigência da direção da empresa, mas vencemos em termos organizativos e de mobilização. O próximo ano exige mobilização contínua dos empregados para obtermos as conquistas necessárias e expressas pelos trabalhadores”, avalia Ivaldo Roza Albano, diretor do Sindicato.

A proposta abarca as cláusulas econômicas asseguradas na mesa unificada da Fenaban como a aplicação do reajuste de 8% nos salários, vales e abono de R$ 3,5 mil em 2016 e reposição integral da inflação pelo INPC mais 1% de aumento real em 2017 no salário e outros valores, os 15% de reajuste nos vales alimentação e 13ª cesta, 10% no vale refeição e auxílio creche/babá, abono total dos dias de greve, entre outros.

A proposta também vale para 2017. Com índice de reajuste estabelecido para o próximo ano, que precisam resistir aos ataques simbolizados pelo PL 4330 e e pela PEC 241.

Os bancários do Bandes reivindicavam a revisão do Plano de Carreira dos empregados, obsoleto por 20 anos, o reajuste dos tíquetes alimentação e refeição, a ampliação do percentual de contribuição do banco ao PGBL (Plano de Previdência Privada) de 10% para 12% e possibilidade de saque integral do benefício para compra de imóvel, nas regras do FGTS além de aplicação do piso salarial do Dieese acrescido de 25% de gratificação, totalizando R$4.645,96.

 

Imprima
Imprimir