Banestes é notificado sobre direito de posse de Jessé Alvarenga

O diretor do Sindibancários/ES foi eleito com 39,92% dos votos para o Conselho de Administração do Banestes e estava impedido de tomar posse por uma decisão do Banco Central

Na tarde dessa terça-feira, 11, o Banestes foi notificado sobre a liminar judicial que derrubou a decisão do Banco Central de impedir a posse do diretor do Sindibancários/ES, Jessé Alvarenga, no Conselho de Administração do banco. Cópias do mandado de segurança foram entregues pelo diretor do Sindicato ao presidente do banco e à Secretaria Executiva (Secre). Com a entrega do documento, Jessé irá exigir imediatamente sua posse no Conselho.

O diretor do Sindibancários/ES foi impedido de assumir o cargo após recurso movido pelo candidato derrotado nas eleições, Jovenal Gera, com base na chamada lei das Estatais, Lei n° 13.303, de junho de 2016, que proíbe a participação de dirigentes sindicais nos Conselhos de Administração de empresas públicas. No entanto, não havia fundamento legal para a ação movida por Gera, já que Jessé foi eleito em março do mesmo ano, ou seja, três meses antes da promulgação da lei, que não tem efeito retroativo.

“Com essa liminar, a legitimidade do processo foi reconhecida e garantida pela Justiça. Agora, esperamos que o Banestes respeite o resultado das eleições e a escolha da maioria dos banestianos e emposse Jessé Alvarenga como membro do Conselho de Administração o mais rápido possível”, enfatiza o diretor do Sindibancários/ES, Carlos Pereira de Araújo (Carlão).

Eleito com 39,92% dos votos, Jessé assumiu o compromisso de continuar atuando em defesa do Banestes público e estadual e pela valorização de seus empregados. “Saímos vitoriosos nas eleições e, agora, na Justiça. Ficou evidente que o impedimento da minha posse era uma questão de perseguição política em função da minha atuação no Sindicato. Essa é uma vitória importante e que se estende aos banestianos, que terão seu voto respeitado. Espero tomar posse em breve e reafirmo meu compromisso de lutar por uma gestão transparente do Banestes”, destaca Jessé Alvarenga.

 

Imprima
Imprimir