Banestianos aprovam Acordo específico

Acordo garante garante mais contratações, criação de um grupo de estudo para revisão da forma de contribuição da Banescaixa e permissão para que os empregados participem de até dois processos seletivos internos. Com a decisão, os banestianos encerram a greve e retornam ao trabalho nesta sexta-feira.

jonasEm assembleia na noite desta quinta-feira, 06, os bancários do Banestes aprovaram proposta de Acordo específico para 2016, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho. Após uma greve forte, com 31 dias de duração, os banestianos conseguiram garantir, como destaque das negociações, o compromisso de mais contratações, a criação de um grupo de estudo para revisão da forma de contribuição da Banescaixa e a permissão para que os empregados participem de até dois processos seletivos internos. Com a decisão, os banestianos encerram a greve e retornam ao trabalho nesta sexta-feira.

Em relação às cláusulas salariais, o banco seguirá o negociado com a Fenaban, que prevê acordo bianual com reajuste de 8% para salário mais abono de R$3,5 mil, em 2016, mais 15% no vale-alimentação, 10% no vale-refeição e no auxílio creche/babá. Para 2017, a garantia é de inflação (INPC/IBGE) mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas.

Apesar de aprovarem o Acordo, os trabalhadores não se abstiveram de fazer críticas a ele. “Nossa avaliação é de que o Banestes poderia avançar mais. As negociações com a Fenaban podem ser referência, mas não o limite da nossa negociação. O Banestes administra um patrimônio de mais de 20 bilhões, e vem tendo subsequentes resultados positivos graças ao empenho e comprometimento de seus empregados, e agora é o momento da contrapartida. Acreditamos que essa proposta ficou aquém do esperado e do merecido pelos empregados do banco”, avalia Jonas Freire, coordenador do Sindibancários/ES, que integra a Comissão de Negociação dos Empregados.

O diretor do Sindicato salientou também a importância da participação dos empregados na greve. “As negociações foram difíceis, com uma conjuntura nacional desfavorável aos trabalhadores. Nacionalmente, banqueiros e governos tentaram impor à categoria uma derrota que servisse de exemplo à classe trabalhadora, aplicando perdas à uma das poucas categorias que resiste organizada em todo país. Mas foi a participação dos bancários e a força da greve que permitiu arrancarmos conquistas. E é necessário que os bancários entendam que, mais do que nunca, precisamos da unidade de todos. Vêm por aí duros ataques aos trabalhadores e precisamos continuar resistindo”, conclui Jonas.

O que prevê o Acordo com o Banestes

>> Mais contratações  

Diante da pressão dos empregados, a direção do Banestes garantiu que irá convocar, logo após a greve, uma nova turma de concursados para 2016, e uma segunda turma até o início de 2017. Apesar de não ter apresentado o número exato de contratações, a expectativa é que sejam chamados para a primeira turma pelo menos 45 pessoas.

“Vamos cobrar cada uma dessas contratações para que elas se efetivem. Aumentar o número de funcionários é fundamental para garantir melhores condições de trabalho no banco, com redução da sobrecarga e melhoria no atendimento ao ciente”, enfatiza Freire.

>> Auxílio Refeição/Cesta-alimentação

Flexibilização do fornecimento do quantitativo de tíquetes de auxílio-refeição, permitindo ao empregado a opção por número inferior a 22 mensais, convertendo os valores da cesta-alimentação, com prazo mínimo de opção por seis meses. Item válido a partir de janeiro de 2017, em função dos ajustes necessários no sistema de RH.

 >>Seleção Interna

Manter política de seleção interna para a ocupação para ocupação das funções de confiança e gratificadas, com os seguintes destaques:

-Permitir a participação do empregado interessado em até dois processos seletivos distintos, simultaneamente, mesmo que compondo o cadastro de reserva de um deles;

-Realizar a divulgação formal da pontuação final obtida pelos candidatos classificados para as vagas abertas em cadastro de reserva;

-Garantir livre acesso do Sindicato aos documentos e informações dos candidatos e da própria seleção interna;

-Constituir mesa temática para estudo de viabilidade quanto à designação de empregado ocupante de função de confiança ou gratificada para outra função de mesmo nível de gratificação ou gratificação inferior sem aprovação em processo seletivo e eventual recondução do empregado ao cargo anteriormente ocupado. A mesa será formada em até trinta dias após assinatura do Acordo e terá prazo de três meses de duração para conclusão dos estudos, podendo, em comum acordo, ser prorrogado por igual período.

>>Banescaixa

Constituição de um grupo de estudos para análise de questões relativas aos benefícios e formas de contribuição da Caixa de Assistência, inclusive a possível alteração dos estatutos da Banescaixa, visando eleição de um membro do Conselho Deliberativo diretamente pelos participantes titulares, em substituição ao Conselheiro de Administração do Banestes que integra aquele colegiado da Caixa de Assistência. O grupo de estudos será composto por dois representantes do Banestes, dois do Sindicato e dois da Banescaixa.

>> Despesas decorrentes de acidente ou doença do trabalho   

Manter a responsabilidade do Banestes sobre as despesas decorrentes de acidente ou doença do trabalho, exclusivamente para o empregado beneficiado. Quando se tratar de tentativa e/ou sequestro para assalto ao banco envolvendo familiares de primeiro grau (pais, filhos e cônjuges) do empregado, a responsabilidade do Banestes se estenderá a estes familiares.

>> Cursos de graduação e pós-graduação

Realizar estudos para implantação de política de incentivo a realização de cursos de graduação e pós-graduação, com prazo de implantação de até seis meses após a assinatura do acordo.

>> Banco de Horas

Constituir mesa temática para estudo de viabilidade quanto à regulamentação, para todos os efeitos, da condição do sábado como dia útil não trabalhado e o domingo como dia de descanso remunerado. A mesa será formada e até trinta dias após a assinatura do acordo e terá um prazo de três meses de duração para conclusão dos estudos, podendo, em comum acordo, ser prorrogado por igual período.

Imprima
Imprimir