Banqueiros não assinam pré-acordo e primeira rodada termina frustrada

Próxima rodada ficou agendada para dia 12 de julho

Foto: Contraf

Terminou sem avanços a primeira rodada de negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, que aconteceu nesta quinta-feira, 29, em São Paulo. Os bancos se recusaram a assinar o pré-acordo que garantiria a manutenção das cláusulas já previstas da Convenção Coletiva de Trabalho, inclusive se a negociação se estendesse após a data-base da categoria, em 1º de setembro.

“É a primeira vez que isso acontece. A recusa dos bancos acende um sinal amarelo. Deixa dúvidas se eles vão querer manter as cláusulas atuais. Indiretamente, é como se falassem que pretendem retirar direitos e aplicar profundamente a reforma trabalhista. É uma decepção para a categoria sair da primeira reunião com essa postura; prova que só teremos uma convenção nacional com uma mobilização muito forte”, diz Carlos Pereira de Araújo (Carlão), diretor do Sindibancários/ES e representante da Intersindical no Comando Nacional da categoria.

Esse ano, o pré-acordo, algo que era de praxe nos processos negociais anteriores, ganha muito mais relevância com o fim da ultratividade da norma. Após a reforma trabalhista, terminado o prazo de vigência dos acordos e normas coletivas, se eles não forem renovados, todos os direitos previstos ali serão suspensos, ou seja, deixam de ter validade. No caso dos bancários, CCT e acordos específicos tem validade até 31 de agosto de 2018, já que a data-base é em 1º de setembro.

O Comando Nacional apresentou proposta de calendário geral para as próximas rodas de negociação, mas apenas a data da próxima rodada foi confirmada pelos representantes dos bancos: 12 de julho, pela manhã. O Comando tentou antecipar o calendário reafirmando a disposição para dialogar, mas os negociadores patronais colocaram diversos empecilhos para fechar a agenda.

Ainda sobre o pré-acordo, disseram que avaliariam novamente a proposta junto aos bancos, sem dar garantias de que assinariam o documento na próxima rodada.

Mobilização nacional

Os bancários devem estar preparados para o calendário nacional de lutas que será fundamental para fortalecer a Campanha 2018.

Nesta quinta-feira, 5, será realizado o Dia Nacional de Luta em Defesa dos Bancos Públicos. No dia 11 de julho, o Dia Nacional de Luta em Defesa da CCT e dos direitos da categoria. Os bancários devem usar as hashtags #TodosPelosDireitos e #AssinaFenaban para ajudar a pressionar os bancos também pelas redes sociais.

Imprima
Imprimir