Bancário demitido prestes a se aposentar é reintegrado

José Ediberto Albani somava 31 anos de trabalho no Bradesco e mais de 33 anos de contribuição previdenciária, faltando apenas 1 ano e 10 meses para sua aposentadoria por tempo de contribuição junto ao INSS.

Foi reintegrado ontem, 04, ao Bradesco o bancário José Ediberto Albani. Ele foi demitido sem justa causa em abril de 2016, mesmo gozando de estabilidade pré-aposentadoria.

A Justiça do Trabalho confirmou o direito pleiteado pelo empregado, que somava mais de 31 anos de trabalho dedicados ao Bradesco e mais de 33 anos de contribuição previdenciária, faltando apenas 1 ano e 10 meses para sua aposentadoria por tempo de contribuição junto ao INSS. Com a decisão, Albani volta a ocupar o cargo que exercia na agência Cariacica, onde trabalhava.

“O Sindicato conseguiu reverter na justiça uma demissão irregular, que descumpria a Convenção Coletiva da categoria. É mais um caso de desrespeito do Bradesco aos empregados, que mesmo depois de dedicarem uma vida de trabalho ao banco, são ‘premiados’ com a demissão”, destaca Fabrício Coelho, diretor do Sindibancários/ES que acompanhou a reintegração.

O que diz a CCT

A cláusula 27ª, letra f, da Convenção Coletiva de Trabalho garante aos bancários a estabilidade pré-aposentadoria por 24 meses imediatamente anteriores à complementação do tempo para aposentadoria proporcional ou integral pela previdência social, desde que o empregado tenha o mínimo de 23 anos de vinculação empregatícia ininterrupta no mesmo banco.

Imprima
Imprimir