Bradesco descumpre pontos da Convenção Coletiva

Sindicato está monitorando irregularidades e pede que bancários denunciem outros casos de violação de direitos, para providências

Parece que a Convenção Coletiva de Trabalho virou enfeite para a direção do Bradesco. O banco tem descumprido as cláusulas que tratam do ranqueamento de empregados e da cobrança de metas, além de outras normas e recomendações. O Sindicato orienta os bancários que fiquem atentos, que reforcem junto aos gestores os direitos previstos da CCT e denunciem caso as irregularidades continuem.

Ranking

Foi detectado em agências da Grande Vitória a presença de ranking de resultados em murais nos locais de trabalho, o que é expressamente proibido pela CCT, conforme cláusula 39:

Cláusula 39: monitoramento de resultados

No monitoramento de resultados, os bancos não exporão, publicamente, o ranking individual de seus empregados.

Folga assiduidade

Bancários também estão tendo problemas em marcar o dia de folga assiduidade, direito igualmente previsto na CCT. Conforme o parágrafo segundo da cláusula 24, o dia de fruição do abono deve ser “definido pelo gestor em conjunto com o empregado”. Significa dizer que o bancário deve negociar com o gestor um dia que lhe for conveniente, mas sem prejuízo para o funcionamento da agência. A definição da folga, contudo, tem sido feita quase sempre por determinação do gestor.

Férias

Mães e pais bancários com filhos em idade escolar enfrentam dificuldade semelhante em relação `a marcação das férias. Apesar de a definição do período de férias ser uma prerrogativa do empregador, é tradicional que essa marcação seja feita em diálogo com o empregado.

“É de se esperar uma sensibilidade do gestor com empregados que tenham filhos em idade escolar. No período de férias escolares, suas demandas e obrigações familiares aumentam, além disso, é justo que possam desfrutar de um momento de descanso com os filhos”, explica Fabrício Coelho, diretor do Sindibancários/ES.

Metas

O banco também está estabelecendo metas para funcionários do setor administrativo, como caixas, cuja natureza da função não permite a cobrança de metas, segundo entendimento jurídico. O RH do Bradesco, inclusive, já confirmou em mesa de negociação nacional a recomendação de que não sejam estabelecidas metas aos caixas ou demais funções administrativas.

O Sindicato está acompanhando as denúncias para garantir o cumprimento da CCT e do acordo específico, já que os problemas têm sido recorrentes em função da falta de pessoal. Caso o empregado vivencie qualquer destas situações, ou outra que também configure violação de direitos, ele deve entrar em contato com o Sindicato.

 

Imprima
Imprimir