Caixa acata recomendação do MPT e anula seleção interna

A Caixa Econômica Federal acatou a Notificação Recomendatória do Ministério Público do Trabalho da 10ª Região e anulou o Processo de Seleção Interna por Competência (PSIC) para formação de banco de habilitados para funções gratificadas de assistente executivo (júnior, máster e sênior) e consultor. A Diretoria Executiva de Gestão de Pessoas (Depes) emitiu comunicado aos […]

A Caixa Econômica Federal acatou a Notificação Recomendatória do Ministério Público do Trabalho da 10ª Região e anulou o Processo de Seleção Interna por Competência (PSIC) para formação de banco de habilitados para funções gratificadas de assistente executivo (júnior, máster e sênior) e consultor.

A Diretoria Executiva de Gestão de Pessoas (Depes) emitiu comunicado aos gestores do banco informando que os empregados que possuam os requisitos necessários podem participar dos PSIC publicados a partir de sexta-feira passada, 28 de agosto.

A diretora do Sindibancários/ES Lizandre Borges destaca que um processo de habilitação transparente é uma das principais reivindicações da categoria.

A iniciativa do MPT foi provocada pela constatação de diversas irregularidades no processo de seleção, a exemplo do tratamento desigual aos participantes. O Ministério Público exige que os candidatos tenham acesso à prova e ao gabarito, assim como a oportunidade de interposição de recursos.

Apesar de ter acatado a recomendação, a Caixa precisa resolver uma pendência. É que o banco, para evitar ações judiciais por conta da expectativa de ascensão frustrada, havia oferecido a “vantagem” de um bônus para o grupo de empregados aprovados no certame. A proposta não foi aceita pelo MPT, e o prazo dado para que a Caixa se manifeste encerra-se na segunda-feira (31). Caso o problema permaneça, a procuradora Ana Cristina Tostes Ribeiro, que assina a Notificação Recomendatória, deve impetrar ação contra o PSIC.

O Ministério Público do Trabalho da 10ª Região foi acionado pelo Sindicato dos Bancários de Brasília e a primeira audiência aconteceu no dia 10 de agosto. A Notificação Recomendatória que sugeriu a anulação do PSIC foi publicada no dia 13.

Fonte: Com informações da Contraf-CUT e da Fenae

Imprima
Imprimir

Comentários