Caixa: bancários ganham na Justiça ação coletiva de quebra de caixa

A decisão final do Tribunal Superior do Trabalho (TST) condena a Caixa a pagar aos bancários processualmente a gratificação de quebra de caixa de forma cumulada e não compensada com as gratificações de funções por eles já recebidas.

Os bancários da Caixa fecharam o ano de 2018 com uma vitória importante. Tramitou em julgado, no último dia 14 de dezembro, a ação judicial coletiva movida pelo Sindibancários/ES de quebra de caixa com decisão favorável aos bancários. Para a execução, o Sindicato alerta que não é necessário ajuizar ações individuais ou contratar advogado particular. Os bancários contemplados devem procurar o Sindibancários/ES.

A decisão final do Tribunal Superior do Trabalho (TST) condena a Caixa a pagar aos bancários processualmente a gratificação de quebra de caixa de forma cumulada e não compensada com as gratificações de funções por eles já recebidas.

Ajuizada em 2013, a ação estava em Brasília esperando julgamento desde 2015. Maiores informações com os detalhes dos beneficiados e a forma de execução da ação serão repassadas após o recesso, assim que o escritório jurídico que está responsável pelo processo retornar as atividades.

“Apesar do ano difícil e de retrocessos, tivemos essa conquista importante, com manutenção de direitos que o banco estava subtraindo dos empregados. A vitória nesse processo coletivo reafirma que não devemos abrir mão de nenhum direito conquistado. Vale lembrar, que é indispensável que os trabalhadores se mantenham associados ao sindicato porque é através da contribuição de todos que a entidade pode garantir essas ações”, ressalta Lizandre Borges.

Fique atento!

Todos os temas que dizem respeito a passivo trabalhista ou descumprimento de norma coletiva da categoria são acompanhados pelo Sindicato, seja por meio da Secretaria de Assuntos Jurídicos ou outra. Para entrar em contato com o Sindicato, basta ligar no (27) 3331-9999 ou agendar atendimento pessoalmente, no endereço rua Wilson Freitas, 93, Centro, Vitória/ES.

Imprima
Imprimir