Caixa divulga balanço e paga PLR hoje, 29

Banco reduziu quadro de empregados e aumentou tarifas; resultado também espelha crise por que passa o País

A Caixa divulgou nesta sexta-feira, 29, o balanço do ano de 2018 e também anunciou o pagamento da PLR nesta mesma data. O lucro apresentado é bem abaixo do que o previsto anunciado, cerca de R$ 15,1 bilhão. Confira a análise da representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa:

Após muitas especulações sobre o desempenho da Caixa em 2018, impactando na imagem da empresa e gerando preocupação nos empregados, o banco finalmente divulgou seu balanço nesta sexta, 29. Assim, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) será paga também hoje, último dia previsto no acordo da categoria, e o valor do adiantamento (correspondente a 50%) já está disponível para consulta no sistema interno 4.1.

A Caixa também anunciou o Bônus Caixa, um sistema baseado em metas que será distribuído em 15 mil funções gerenciais e de assessoramento estratégico – para 2018 estão provisionados R$ 70 milhões, superior em 16,7% ao valor do ano passado.

Em 2018 a Caixa obteve lucro líquido contábil de R$ 10.355 bilhões (-17,1% na comparação com o exercício anterior). O destaque ficou com o aumento da provisão no BNDU (Bens não de uso próprio); no caso, a maioria formada por imóveis de compradores inadimplentes retomados pelo banco, com aumento de provisionamento de R$ 2,8 bilhões no ano. O número de imóveis retomados praticamente dobrou de 2017 a 2018.

O banco também reduziu seus custos com RH e o quadro de funcionários – é o menor número desde 2014, quando trabalhavam na Caixa 101 mil pessoas. Hoje são 84 mil. O resultado operacional, porém, cresceu 16,4% se comparado ao ano de 2017.

“Isso significa que o banco reduziu seus custos com RH, mas mesmo assim o resultado operacional cresceu; ou seja, os funcionários cumpriram as metas”, aponta a representante dos trabalhadores no Conselho de Administração, Rita Serrano.

No entanto, avalia, o resultado também espelha a crise por que passa o País, com o aumento de desemprego causando devolução de imóveis, e revela um banco com mais tarifas, juros e menos crédito, penalizando seus clientes e se distanciando de seu papel social. “A perda de mercado deste ano acentua o que já vem sendo observado nos últimos exercícios”, destaca Rita, acrescentando que divulgará uma análise mais aprofundada do balanço nos próximos dias.

Um dia na Caixa – Ao divulgar seu balanço, o banco apresentou números que caracterizam “um dia na Caixa”. Um dia na Caixa representa, por exemplo, 25,6 milhões em transações (canais físicos); 12 milhões nos canais virtuais, 9 milhões no autoatendimento… Foram 1,2 milhão de pagamentos destinados a repasses sociais dos trabalhadores brasileiros; 614 mil no Bolsa Família, 450 mil atendimentos em teleserviços e 9, 9 milhões em transações de jogos.

“São números muitos expressivos que demonstram o potencial social do banco, que precisa ser retomado, por sua importância para a sociedade. As loterias, por exemplo, arrecadaram R$ 13, 9 bilhões, com repasse de R$ 5,2 bilhões desse total a programas sociais. Um resultado que será muito inferior se as loterias forem privatizadas. Por isso defendemos a Caixa pública, para todos os brasileiros”, aponta Rita.

Fonte:  Blog de Maria Rita Serrano 

Imprima
Imprimir