Caixa divulga nota com informações incorretas sobre o Saúde Caixa

Para a Comissão Executiva, a nota, divulgada após a última rodada de negociação, traz informações incompletas, criando um ambiente confuso sobre o tema, na tentativa de desmobilizar e dividir os empregados.

Logo após a rodada de negociação da última sexta-feira (17/08) entre a Caixa e a Comissão Executiva dos Empregados, a direção da empresa divulgou nota informando que o Saúde Caixa está confirmado para os bancários da ativa e aposentados. Contudo, na mesa de negociação a proposta apresentada pela Caixa reafirma a adequação do Saúde Caixa às determinações da resolução 23 da CGPAR.

Na nota, o banco não explica quais são as condições para manutenção do plano de saúde, nem dá respostas sobre as demais questões que a determinação da CGPAR impõe aos empregados. Na avaliação da Comissão Executiva, a nota é uma forma de desmobilizar e dividir os bancários, na medida que traz informações dúbias e incompletas, criando um ambiente confuso sobre o tema.

Importante ressaltar que a adaptação do Saúde Caixa à resolução 23 da CGPAR tem impacto direto na gestão da entidade, uma vez que diminui a participação da empresa no custeio do plano de saúde, aumenta a contribuição dos empregados, retira o plano de saúde para os novos funcionários e para os futuros aposentados, estabelece a cobrança de contribuição para dependentes e coparticipação e reduz a cobertura do plano.

“Esta é mais uma tentativa do banco de criar uma confusão sobre o tema, a fim de desmobilizar os empregados. Não nos deixemos enganar! A adequação do Saúde Caixa à resolução 23 da CGPAR representa o fim do plano tal como o construímos até hoje e o transforma num plano de saúde de mercado. Não vamos aceitar esse retrocesso”, afirma Lizandre Borges, diretora do Sindibancários/ES.

O assunto volta à pauta na próxima rodada de negociação, marcada para terça-feira (21/08) e os empregados defendem a manutenção do Saúde Caixa nos moldes atuais, uma conquista de anos e que beneficia a todos, sem discriminação.

Imprima
Imprimir