Caixa lucra R$ 3,4 bilhões, mas corta 2608 postos de trabalho

Apesar de retração, CEF segue com altos índices de lucro e aumento no número de clientes, mas adota políticas de corte de postos de trabalho

A Caixa Econômica Federal obteve lucro líquido de R$ 998,1 milhões no terceiro trimestre de 2016. Já o lucro acumulado de janeiro a setembro foi de R$ 3,4 bilhões, o que representa uma redução de 47,2% em comparação ao mesmo período de 2015. O balanço foi divulgado pela Caixa no último dia 14.

A queda do lucro não é exclusividade da Caixa, visto que os maiores bancos públicos e privados do país também apresentaram redução. A retração, no entanto, não justifica as medidas de austeridade adotadas pela CEF. O lucro do banco continua alto, e a instituição teve acréscimo de 3,48 milhões de clientes e abertura de 10 novas agências no mesmo período. Enquanto isso, 2608 postos de trabalho foram cortados.

“O enxugamento dos postos de trabalho e o crescimento do número de clientes e de agências mostra que a Caixa adota políticas contraditórias. As consequências são o aumento da demanda de trabalho e da sobrecarga, que atingem tanto os bancários quanto os clientes da instituição, uma vez que resultam em quadros de adoecimento, aumento de filas e atendimento precarizado”, destaca Lizandre Borges, diretora do Sindibancários/ES.

Imprima
Imprimir