Caixa nega mais uma vez retomar as contratações

Em reunião realizada na última sexta-feira, 22, com a comissão dos aprovados no concurso público 2014, a Caixa se negou mais uma vez a retomar as contratações. Ignorando a escassez de empregados nas agências, os representantes do banco reforçaram que não há cronograma ou perspectivas para contratar novos bancários, incluindo as pessoas com deficiência. As […]

Em reunião realizada na última sexta-feira, 22, com a comissão dos aprovados no concurso público 2014, a Caixa se negou mais uma vez a retomar as contratações. Ignorando a escassez de empregados nas agências, os representantes do banco reforçaram que não há cronograma ou perspectivas para contratar novos bancários, incluindo as pessoas com deficiência. As duas principais justificativas apresentadas foram as diretrizes do governo federal, no sentido de reduzir gastos, e a retratação do mercado de trabalho.

No entanto, nenhum dos dois argumentos é válido, uma vez que a Caixa encerrou o terceiro trimestre de 2015 com lucro de R$ 3 bilhões, o que representou 60% de aumento sobre o mesmo período de 2014 e de 57% em relação segundo trimestre do ano. Apesar dos altos lucros e do adoecimento dos empregados que sofrem com a sobrecarga de trabalho, a Caixa nega até mesmo repor as vagas deixadas pelos bancários que se aposentaram por meio do PAA no ano passado.

“É inaceitável que a atual gestão da Caixa, presidida pela Mirian Belchior, e o governo continuem mantendo uma gestão focada no lucro enquanto os empregados estão adoecendo cada vez mais. O que reivindicamos é que a Caixa respeite os bancários e cumpra o Acordo Coletivo 2014/2015, que previa a contratação de dois mil novos empregados”, enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Lizandre Borges.

Durante a reunião, o banco não confirmou e nem negou um novo Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA) em 2016. No entanto, os representantes da Caixa afirmaram que se houver o PAA, também não haverá reposição. “O DEST já impôs um limite rebaixado de empregados, de apenas 97.732 bancários. Caso haja um novo PAA e não tenha novas contratações, a situação ficará ainda mais insustentável. Os bancários da Caixa estão adoecendo com a sobrecarga de trabalho”, enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Renata Garcia.

Concurso

Os representantes da empresa alegaram ainda que, por força da legislação, não pode ser prorrogada a validade do concurso realizado em 2014, que terminará em junho. Eles asseguraram, porém, que não haverá outro certame este ano. Já quando questionados sobre o possível fechamento de agências, disseram desconhecer proposta com esse objetivo.

Para o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, a crescente demanda exige que a Caixa reforce o quadro de pessoal. “Ainda mais agora que o governo fala em aumentar a oferta de crédito por meio dos bancos públicos”, acrescenta.

Com informações da Agência Fenae

Imprima
Imprimir

Comentários