Caixa quer impor metas para os correspondentes bancários

Banco lança nova campanha e torna ainda mais degradantes as condições de trabalho dos correspondentes bancários

Não bastasse a imposição de metas nas agências, a Caixa quer estender essa prática aos correspondentes bancários por meio da campanha “Meta Premiada – A sua sorte é você quem faz”. Essa iniciativa, voltada para unidades lotéricas e superintendências regionais, tem como objetivo estabelecer metas para os jogos lotéricos, quanto à comercialização de produtos comerciais da instituição financeira e de cartões bandeira Elo.

“A Caixa quer criar uma cultura de metas nos correspondentes bancários, o que vai causar em meio a esses trabalhadores e trabalhadoras o aumento do assédio moral e de doenças, principalmente as psíquicas, como depressão e síndrome do pânico. Esses são os problemas que as metas acentuaram nas agências e com certeza ocorrerão em meio aos correspondentes bancários. A situação desses trabalhadores ainda se torna pior, pois apesar de cumprir a mesma função que os bancários não são reconhecidos como integrantes dessa categoria. Portanto, não têm os mesmos direitos e não podem contar com o sindicato para representá-los”, alerta a diretora do Sindicato dos bancários/ES, Lizandre Borges.

As lotéricas concorrem em uma ação voltada para os jogos e outra para negócios. As superintendências, por meio da comercialização pelas unidades lotéricas vinculadas. Segundo a Caixa, busca-se, dessa forma, incrementar as vendas de Loterias. A ação voltada a produtos negociais no canal lotérico tem foco nas unidades consideradas com melhor desempenho na faixa principal com a venda de cartões bandeira Elo, além de compartilhar os produtos conta corrente, cheque especial, Crédito Direto Caixa (CDC) e crédito consignado como produtos da faixa bônus.

No caso das superintendências regionais leva-se em consideração a comercialização pelas unidades lotéricas, sendo habilitadas as superintendências que atingirem o valor de arrecadação de 100% da meta de jogos estabelecidas às lotéricas vinculadas e 20% da meta de cartões da bandeira Elo. As 20 superintendências regionais consideradas de melhor desempenho no semestre serão premiadas.

Em todas as categorias há premiação em dinheiro para as unidades lotéricas. “Os correspondentes bancários serão pressionados a trabalhar cada vez mais para atingir as metas para aumentar o lucro do banco garantir a premiação em dinheiro das casas lotéricas, não ganhando um centavo sequer a mais”, destaca Lizandre.

Imprima
Imprimir