Caixa reconduz presidente e diretor da Funcef

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira, 12, a recondução de Carlos Alberto Caser ao cargo de presidente da Funcef e de Carlos Augusto Borges ao cargo de diretor de Participações Societárias e Imobiliárias da Fundação. Segundo informe divulgado pela Funcef, a manifestação do Conselho Diretor da Caixa e a oficialização da recondução dos dirigentes […]

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira, 12, a recondução de Carlos Alberto Caser ao cargo de presidente da Funcef e de Carlos Augusto Borges ao cargo de diretor de Participações Societárias e Imobiliárias da Fundação.

Segundo informe divulgado pela Funcef, a manifestação do Conselho Diretor da Caixa e a oficialização da recondução dos dirigentes pela presidente da empresa, Miriam Belchior, aconteceram no dia 8 de maio e a nomeação pelo Conselho Deliberativo ocorreu no dia 11.

Apesar de a recondução ser prevista no estatuto da Fundação, e essa ser uma prerrogativa da Caixa na condição de patrocinadora, a decisão da direção do banco causa estranheza uma vez que o fundo de pensão acumula déficit há quatro anos consecutivos. “Esperávamos algum aceno da empresa de mudança de posicionamento diante desse déficit”, afirma a diretora do Sindibancários/ES Lizandre Borges.

O déficit na Funcef é resultado de operações financeiras feitas no Governo Fernando Henrique Cardoso. De lá pra cá, a direção da Funcef manteve e aprofundou o modelo de investimento calcado em papeis voláteis ao invés de opções mais estáveis que pudessem trazer mais segurança para os associados e assistidos da Fundação.

“Precisamos de investimentos mais conservadores que garantam a taxa atuarial para manutenção do fundo de pensão. Com a recondução da diretoria da Funcef, a Caixa não aponta para uma alteração na sua política de investimentos. Então a perspectiva de equacionamento e recuperação do déficit é pequena”, afirma Lizandre Borges.

Estatuto

Conforme o estatuto da Funcef, a Patrocinadora indica dirigentes para os cargos de presidente, diretor de Investimentos  e de diretor de Participações Societárias e Imobiliárias. O primeiro mandato de 4 anos do diretor de Investimentos, Maurício Marcellini, ainda não foi concluído.

Os cargos para a Diretoria Executiva são completados por meio de processo eleitoral no qual os participantes elegem os diretores de Administração, de Benefícios e de Planejamento e Controladoria. A próxima eleição para diretor representante (1/3) vai acontecer em 2016.

Conheça a origem do déficit da Funcef

Aproximadamente 32% do total de investimentos da Funcef é em renda variável, ou seja, em títulos de ações negociadas na Bolsa de Valores. Dentre esses, estão os títulos do Fundo Investimento em Ações Carteira Ativa II – um fundo composto por ações da Vale adquiridas em sociedade com a Previ, fundação do BB, e a Petros, fundação dos empregados da Petrobras.

Os efeitos desse investimento prejudicaram o resultado dos planos de benefícios da Funcef, em especial o REG/Replan que detém a maior parte do valor investido nos títulos. A Funcef explica que com a crise de 2008 e a queda acentuada do preço do minério, principal produto comercializado pela Vale, o valor de avaliação desse fundo caiu 16%. Em 2014, esse ativo sofreu uma nova desvalorização. 

 

Imprima
Imprimir