Campanha Salarial: Banestes se recusa a negociar perdas acumuladas

Dando sequência às negociações específicas com o Banestes, a comissão de negociação dos empregados se reuniu novamente com a direção do banco na tarde desta terça-feira, 02. Nesta rodada, a segunda da Campanha 2014, o Sindicato dos Bancários/ES deu início ao debate das cláusulas econômicas da categoria, destacando o índice de reajuste reivindicado, de 12,5%, […]

Dando sequência às negociações específicas com o Banestes, a comissão de negociação dos empregados se reuniu novamente com a direção do banco na tarde desta terça-feira, 02. Nesta rodada, a segunda da Campanha 2014, o Sindicato dos Bancários/ES deu início ao debate das cláusulas econômicas da categoria, destacando o índice de reajuste reivindicado, de 12,5%, e a necessidade de reposição das perdas salariais, acumuladas desde 1994.

Apesar do lucro de R$ 67,8 milhões alcançado só no primeiro semestre do ano, a direção do Banestes alegou que não pode repor as perdas e que, em relação às cláusulas econômicas, seguirá apenas o acordo com a Fenaban.

“O banco tem apresentado lucros crescentes, não há justificativa para não garantir um aumento justo. Nossa defasagem salarial é muito grande e precisamos avançar na pauta econômica. O posicionamento do banco demonstra que precisamos fortalecer a mobilização da categoria para garantimos conquistas efetivas na pauta de reivindicações”, diz Jonas Freire, diretor do Sindicato dos Bancários/ES.

Na rodada foram apresentadas também novas pautas inseridas na minuta, como a redução dos níveis de classificação de agências e a realização de seleção interna sob aviso. Foram retomadas ainda a questão da Banescaixa e o aumento da contribuição do banco na Baneses, além da manutenção da contribuição para os bancários que atingem 55 anos.

Até o momento o banco se comprometeu em avaliar a maior parte das propostas, sem apresentar um posicionamento. A próxima rodada de negociação está marcada para esta quinta-feira, 04.

Imprima
Imprimir