CEE/Caixa exige fim de ameaça de descomissionamento de gerentes

Ofício foi enviado à direção do banco nesta terça-feira (23) e Comissão dos Empregados cobra suspensão da exigência da certificação CPA-20

A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa Econômica Federal (CEE/Caixa), que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), enviou um ofício à direção da Caixa, nessa terça-feira (23) cobrando o fim da exigência de curso de CPA-20 para os gerentes de relacionamento.

Sindicatos de bancários de todo o país apuraram que são milhares de empregados Caixa sendo ameaçados de descomissionamento sumário, com risco iminente de terem sua renda encolhida e carreira interrompida por essa exigência do banco. O pedido feito pela Comissão dos Empregados é de que a exigência do curso seja suspensa até que o banco discuta a questão com a Comissão. Esse é, inclusive, um compromisso assumido pela Caixa na mesa de negociação permanente (cláusula 49, parágrafo terceiro, do Acordo Coletivo de Trabalho), quando se comprometeu a discutir as alterações na vida funcional dos empregados.

No ofício, a CEE/Caixa pede esclarecimentos sobre a razão da cobrança de CPA-20 para todos gerentes de “carteira”, uma vez que no Sistema Financeiro Nacional a Caixa é o único dentre os grandes bancos que exige tal certificação de forma tão ampla. A Comissão também solicitou que o banco deixe claro quais são as consequências para os trabalhadores que não tiverem a certificação e que as entidades representativas sejam informadas do número de empregados que não possuem o CPA-20 .

Com informações da Contraf

Imprima
Imprimir