Cinco maiores bancos lucraram R$ 60,3 bilhões em 2014

Em 2014, os bancos Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Santander obtiveram, juntos, lucro líquido de, aproximadamente, R$ 60,3 bilhões, crescimento de 18,5% na comparação com o ano anterior. Os resultados desses cinco maiores bancos do país mostraram que não existe cenário ruim para o setor financeiro, independentemente do desempenho do conjunto da […]

Em 2014, os bancos Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Santander obtiveram, juntos, lucro líquido de, aproximadamente, R$ 60,3 bilhões, crescimento de 18,5% na comparação com o ano anterior. Os resultados desses cinco maiores bancos do país mostraram que não existe cenário ruim para o setor financeiro, independentemente do desempenho do conjunto da economia. A conclusão está na 7ª Edição do Estudo Desempenho dos Bancos, produzido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) – Rede Bancários.

O maior lucro líquido foi do Itaú Unibanco, de R$ 20,6 bilhões, um incremento de 30,2% em relação a 2013. Esse desempenho vem se repetindo nos últimos anos e resulta de uma estratégia que combina conservadorismo na concessão de crédito, elevação das receitas com tarifas e cortes de pessoal.  Além disso, o Itaú expandiu as receitas com aplicação em títulos da dívida pública federal.

O Bradesco teve o segundo maior lucro, com crescimento de 25,9% em um ano. O banco alcançou lucro líquido de R$ 15,4 bilhões, o maior da história da instituição.

O Banco do Brasil lucrou R$ 11,3 bilhões, crescimento de 9,6%. Na Caixa, foram R$ 7,1 bilhões, alta de 5,5% em relação a 2013. Já o Santander atingiu R$ 5,9 bilhões, crescimento no lucro líquido de 1,8%.

Um dos fatores que levaram a esses resultados positivos foi a expressiva elevação das receitas com Títulos e Valores Mobiliários, decorrente das sucessivas elevações da taxa Selic no ano passado.O estudo também aponta que na busca pela chamada “eficiência operacional”, os bancos privados nacionais deram continuidade ao fechamento de postos de trabalho, embora em ritmo menor que nos anos anteriores. Entre os bancos públicos, o Banco do Brasil seguiu a mesma tendência, enquanto a Caixa Econômica Federal continua sendo a única instituição financeira com forte geração de emprego e concomitante melhora nos índices de eficiência.

Imprima
Imprimir

Comentários