Começa compensação dos dias de greve. Veja orientações do Sindicato

Com a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) na última sexta-feira, 21, passa a valer a compensação dos dias de greve. Conforme estabelecido na CCT, os dias não trabalhados não serão descontados e sim compensados, com prestação de jornada suplementar de trabalho, limitada a uma hora diária, até a data de 15 de dezembro. […]

Com a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) na última sexta-feira, 21, passa a valer a compensação dos dias de greve. Conforme estabelecido na CCT, os dias não trabalhados não serão descontados e sim compensados, com prestação de jornada suplementar de trabalho, limitada a uma hora diária, até a data de 15 de dezembro.

Vale destacar que a compensação deve acontecer em casos de necessidade e se houver disponibilidade do funcionário, por isso, é importante que haja diálogo entre empregados e gestores para o cumprimento da compensação.

“É comum acontecer casos de assédio e pressão para a compensação de horas de greve, no intuito de punir os funcionários que aderiram ao movimento paredista. A prática é caracterizada como antissindical e não será tolerada. Esperamos que haja compreensão e diálogo por parte dos gestores, para que a compensação seja feita de forma tranquila e sem abusos, afinal, a greve é um direito constitucional”, diz Maristela Corrêa, diretora do Sindicato dos Bancários/ES.

Veja Cláusula da CCT que fala sobre a compensação

CLÁUSULA 57ª

Os dias não trabalhados entre 19 de setembro de 2013 e 14 de outubro de 2013, por motivo de paralisação, não serão descontados e serão compensados, com a prestação de jornada suplementar de trabalho, limitada 1 (uma) hora diária, no período compreendido entre a data da assinatura desta Convenção Coletiva de Trabalho até 15 de dezembro de 2013, e, por consequência, não será considerada como jornada extraordinária, nos termos da lei.

Parágrafo Primeiro

Para os efeitos do caput desta cláusula, não serão considerados os dias em que houve trabalho parcial, pelo empregado, durante a jornada contratada.

Parágrafo Segundo

A compensação será limitada a 1 (uma) hora diária, de segunda a sexta-feira, excetuados os feriados.

Parágrafo Terceiro

As horas extraordinárias realizadas anteriormente à assinatura desta Convenção Coletiva de Trabalho não poderão compensar os dias não trabalhados.

Imprima
Imprimir