Compensação de horas extras no Banestes é opcional

Ao contrário do que tem sido prática em unidades do Banestes, a compensação de horas extras ao invés do pagamento é uma opção do bancário. O Sindicato tem recebido denúncias de que há gestores pressionando seus subordinados a aceitarem a compensação. Em alguns casos, até impondo a interrupção abrupta do atendimento ao cliente quando chega […]

Ao contrário do que tem sido prática em unidades do Banestes, a compensação de horas extras ao invés do pagamento é uma opção do bancário. O Sindicato tem recebido denúncias de que há gestores pressionando seus subordinados a aceitarem a compensação. Em alguns casos, até impondo a interrupção abrupta do atendimento ao cliente quando chega o fim de expediente, caso o bancário não aceite registrar o tempo trabalhado a mais para compensação futura.

A prática desses gestores do banco contraria a cláusula 34ª do Acordo Coletivo 2014/2015 que, em seu primeiro parágrafo, estabelece: “Ao empregado será facultada a concordância com a compensação das horas extras realizadas ou o recebimento dos valores correspondentes, conforme a legislação”.  Diante das denúncias, o Sindicato está enviando à representação do banco na Comissão Permanente de Negociação um pedido de reunião visando resolver o descumprimento do Acordo administrativamente.

“O bancário é livre para escolher entre o banco de horas ou o pagamento de horas extras. Quem se sentir pressionado deve comunicar ao Sindicato para que possamos adotar as providências cabíveis”, afirmou o diretor do Sindicato Paulo Roberto Soares.  

Imprima
Imprimir

Comentários