Condições de trabalho é pauta de reunião de tesoureiros, supervisores e empregados da Retaguarda da Caixa

Tesoureiros, supervisores e empregados sem função que trabalham nos setores de Retaguarda da Caixa (RERET´s e GIRET´s) se reuniram no último dia 30 para discutir os problemas de condições de trabalho que atingem esse grupo de empregados. O Encontro foi promovido pelo Sindicato dos Bancários/ES e aconteceu na sede da entidade. “A proposta foi fortalecer […]

Tesoureiros, supervisores e empregados sem função que trabalham nos setores de Retaguarda da Caixa (RERET´s e GIRET´s) se reuniram no último dia 30 para discutir os problemas de condições de trabalho que atingem esse grupo de empregados. O Encontro foi promovido pelo Sindicato dos Bancários/ES e aconteceu na sede da entidade.

“A proposta foi fortalecer a nossa organização durante a Campanha Salarial e construir uma luta permanente dos empregados desses setores, buscando garantir melhorias efetivas nas áreas de Retaguarda”, explica Lizandre Borges, diretora do Sindicato/ES.

Desde a implantação do setor de Retaguarda, em 2011, o Sindicato vem denunciando as precárias condições de trabalho, que incluem problemas de estrutura física, desvio de função, número insuficiente de empregados, sobrecarga de trabalho e até mesmo descumprimento do Acordo Coletivo por parte da Caixa.

Lizandre destaca que a maioria das agências possui apenas um tesoureiro e nenhum eventual, o que faz com que os profissionais acumulem trabalho e não possam seausentar, tendo o seu direito de férias constantemente ameaçado. A sobrecarga prejudica também a carreira dos profissionais, que não tem têm as condições necessárias para fazer os cursos da Universidade Caixa (UC), exigidos nos processos de seleção do banco.

“As condições de trabalho são tão precárias que a rotatividade de empregados nesses setores é cada vez maior. Os trabalhadores constantemente pedem para ser transferidos, pois não existem perspectivas de crescimento funcional e o trabalho é insuportável.” diz Giovanni Riccio, diretor do Sindibancário/ES. 

Entre as deliberações do encontro está a realização de reuniões trimestrais, preferencialmente aos sábados, para garantir a participação de mais bancários, inclusive os do interior do Estado.

Imprima
Imprimir