Conferência Estadual: aprovada proposta de minuta da Campanha Salarial 2016

Durante a plenária final, foi aprovada a proposta de índice de 24,58%, além dos eixos de PLR linear de 25% para todos os bancários, jornada de seis horas, fim das metas, reposição das perdas salariais, ampliação dos número de empregados e fim da terceirização

A Conferência Estadual dos Bancários e das Bancárias terminou neste domingo, 22, com a aprovação da minuta geral da Campanha Salarial 2016, que contempla, entre outras reivindicações, índice de 24,58%. Também foram aprovados na plenária final os eixos da campanha e uma moção de repúdio contra o governo golpista de Temer. A Conferência teve início na última sexta-feira, 20, no Hotel Praia Sol, em Nova Almeida, Serra.

Votacao-plenariafinal-conferencia-sindibancarios

Votação da minuta da Campanha Salarial 2016

Nos eixos da campanha constam, além do índice, PLR linear de 25% para todos os bancários, promoção da igualdade de oportunidades, defesa da jornada de seis horas, fim das metas, reposição das perdas salariais, piso do Dieese, defesa do emprego, saúde do trabalhador, segurança bancária, isonomia, terceirização e correspondentes bancários, ampliação imediata do número de empregados e empregadas, estatização do sistema financeiro, auditoria da dívida pública, ratificação da Convenção 158 da OIT, arquivamento do PL 4330 (PL 30/2015), que prevê a terceirização irrestrita; e do PL 4918 (PL 555). No congresso específico do Banestes um dos eixos aprovados foi a defesa do Banestes Público Estadual.

O coordenador geral do Sindicato dos Bancários/ES, Jessé Alvarenga, destaca a participação qualificada dos bancários e bancárias na Conferência.

“Durante os debates eles trouxeram reflexões muito importantes, mostrando que sabem que o momento é de resistência. Também foi perceptível uma maior representatividade de bancários e bancárias de base de diversas instituições financeiras, inclusive, trabalhadores e trabalhadores que participaram do evento pela primeira vez”, diz.

Ele faz uma breve análise de como pode vir a se a Campanha Salarial 2016 na atual conjuntura política e econômica.

“Vamos enfrentar tentativas de retirada de direitos dos bancários, assim como outras categorias, em virtude dos diversos projetos que estão em tramitação e que são um atentado à classe trabalhadora. Estamos num contexto de aumentar a resistência enquanto categoria para barrar essas e outras iniciativas de precarização do trabalho”, afirma.

Durante a plenária foi debatida e aprovada a inclusão, nos eixos da campanha, do Fora Temer e da defesa das eleições gerais para presidente, governador, senadores e deputados.

“A ampla maioria dos parlamentares são corruptos, como mostra a lista dos envolvidos na Lava Jato. Muitos deles cometeram pedaladas fiscais, assim como os governadores. Se pedaladas fiscais é motivo para impulsionar o processo de impeachment de Dilma, isso deve valer para todos. Esse congresso, esse Senado e esses governadores não nos representam. Temos que devolver ao povo o direito de definir os rumos do país por meio do voto, escolhendo quem serão seus representantes com uma eleição sem financiamento privado”, afirma o diretor do Sindibancários, Carlos Pereira de Araújo, o Carlão.

A proposta de minuta será encaminhada agora à Conferência Interestadual dos Bancários do Rio de Janeiro e Espírito Santo e, posteriormente, à Nacional, que acontecerá entre 15 e 17 de julho, em São Paulo, para definição da pauta definitiva.

 

 

 

Imprima
Imprimir