Congresso Nacional dos Bancários do BB aprova minuta de reivindicações específicas

Após três dias de debates, o Congresso Nacional dos empregados do Banco do Brasil aprovou no último domingo, 19, em São Paulo, a pauta de reivindicações específicas para a Campanha Salarial 2013, que traz, entre as prioridades, o combate ao plano de funções comissionadas, ao assédio moral, à política antissindical do banco e às péssimas […]

Após três dias de debates, o Congresso Nacional dos empregados do Banco do Brasil aprovou no último domingo, 19, em São Paulo, a pauta de reivindicações específicas para a Campanha Salarial 2013, que traz, entre as prioridades, o combate ao plano de funções comissionadas, ao assédio moral, à política antissindical do banco e às péssimas condições de trabalho. 

Os participantes do congresso mantiveram a unidade no sentido de denunciar a prática da direção do BB, que impõe uma gestão de caráter despótico, com assédio moral institucional, desrespeito aos trabalhadores e práticas antissindicais. A delegação capixaba acrescentou que essa postura não é uma questão apenas da Direção do banco, mas é também responsabilidade do Governo, já que o banco cumpre as determinações do Governo Federal.

Entre as propostas aprovadas no Congresso estão o fim da idade mínima de aposentadoria na PREVI, fim do correspondente bancário e a estatização do sistema financeiro, no sentido de resgatar o papel do BB como banco público.

Algumas propostas levadas pela delegação Capixaba, como fim das metas, recuperação das perdas específicas e fim da coparticipação na Cassi, não foram aprovadas pela maioria do Congresso. “O grupo majoritário conseguiu derrubar as propostas apresentadas pela delegação capixaba, que faz parte do grupo de oposição. Apesar disso, agora temos que centrar força na disputa com o Banco e garantir a unidade da categoria, para avançar nas conquistas” avalia Goretti Barone, diretora do Sindicato/ES.

O Congresso também deliberou a realização de um ato em Brasília contra o plano de funções e contra a prática da gestão. A proposta é levar uma caravana à capital federal, com representação de todos os estados brasileiros, para reivindicar uma audiência com a presidente Dilma Rousseff e pautar as reivindicações dos funcionários do BB. A partir do resultado da audiência os bancários farão assembleias estaduais para avaliar os encaminhamento da reunião e propor ações. A Comissão de Empresas será a responsável por articular a caravana.

Ao todo, participaram do Congresso 318 delegados de todo o país, dos quais a maior parte era de novos funcionários, uma característica que demonstra não só a renovação da categoria, mas também a organização dos empregados “pós 98”. A delegação do Espírito Santo foi composta de 6 representantes: os delegados Derik Bezerra, Cláudio Leite, Juliana Dornelas, Maristela Corrêa e Thiago Duda, além do observador Jaír Húber e da diretora Goretti Barone, que participou como convidada do evento representando a ANABB.

Com informações da Contraf

Imprima
Imprimir