Delegados sindicais da Caixa preparam mobilização para CS

A atividade partiu de uma análise de conjuntura para pensar as ações de resistência da categoria, incluindo o Dia Nacional em Defesa da Caixa, que será realizado no próximo dia 03.

delegados-sindicais-caixa-julhoO delegados sindicais da Caixa se reuniram ao longo desta terça-feira (26) para articular ações de mobilização da categoria para a Campanha Salarial 2016. Foi o primeiro encontro dos delegados sindicais que iniciaram o mandato em maio.

O encontro partiu de uma análise da conjuntura brasileira contemporânea feita pelo professor universitário Helder Gomes, que apontou durante a manhã os desafios dos trabalhadores e das classes populares frente ao avanço neoliberal e imperialista sobre a América Latina e, em especial, o Brasil contemporâneo.

O professor tratou do avanço da iniciativa privatista do governo ilegítimo de Michel Temer sobre o banco público, e foi desdobrado em uma discussão sobre o protagonismo dos delegados sindicais e, por fim, na articulação da resistência bancária para a Campanha Salarial deste ano.

Desde que chegou ao Planalto, Temer rearticula o programa de desestatização do Brasil iniciado por FHC como forma, supostamente, “de conter o rombo nas contas públicas”, segundo inúmeras declarações do ilegítimo e de Gilberto Occhi, novo presidente da Caixa.

Em consonância com o debate conjuntural, os delegados e delegadas debateram também a organização do Dia Nacional de Luta em defesa da Caixa, agendado para o dia 03 de agosto, quando os empregados da CEF se articularão em todo o país para defender os direitos conquistados e patrimônio do banco como um bem público e do povo brasileiro.

delegados-sindicais-caixa-julho-2

Curso de formação

Também foi apresentado aos representantes de base a programação da Jornada de Formação Sindical 2016/2017, curso que irá debater as múltiplas formas de dominação capitalista na contemporaneidade e as possibilidades de resistência dos trabalhadores por meio da luta sindical. O curso é destinado aos bancários e lideranças sindicais de base interessados em se aprofundarem nas histórias e práticas da luta dos trabalhadores e seus usos pelas lutas populares e emancipatórias. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 29 de agosto de 2016.

Saiba mais

Apoiar a luta dos trabalhadores, acompanhar e fiscalizar o cumprimento do Acordo Coletivo no dia a dia do bancário e participar das ações do Sindicato são algumas das responsabilidades dos delegados sindicais. O direito a eleger esses representantes é uma das principais conquistas dos bancários da Caixa, garantido desde 1985.

“Os delegados sindicais têm atuação destacada na luta pelo respeito aos direitos da categoria. Eles são os representantes diretos do Sindicato nos locais de trabalho e fazem a mediação dos problemas cotidianos enfrentados pela categoria, trazendo-os para debate junto ao Sindicato e pensando ações para essas demandas. Temos a certeza de que, juntos, vamos fortalecer a luta por mais direitos”, declarou o diretor do Sindibancários/ES Vinícius Moreira.

No início da dé­cada de 1990, o direito a eleição de delegados sindicais foi retirado pelo governo de Fernando Henrique Cardo­so. Somente nas negocia­ções de 2003 os bancários reconquistaram a inclusão desse direito no Acordo Co­letivo. Os delegados sindi­cais são eleitos com base na quantidade de empregados lotados em cada unidade, ou seja, um delegado a cada 100 empregados, sendo que acima de 401 bancários a unidade terá direito a cin­co representantes sindicais de base. Além disso, está garantido um delegado sin­dical por turno nas unida­des que funcionam em dois períodos do dia.

Imprima
Imprimir

Comentários