Delegados sindicais e diretores de base do Banestes e Bandes discutem estratégias de mobilização para Campanha Nacional

Durante toda a quinta-feira, 25, delegados sindicais e diretores de base do Banestes e do Bandes compareceram à sede do Sindicato dos Bancários/ES para debater sobre Campanha Salarial, mobilização e terceirização. Este último tema foi abordado por meio de vídeos como os das palestras do seminário “A terceirização no Brasil: impactos, resistências e lutas”, realizado […]

Durante toda a quinta-feira, 25, delegados sindicais e diretores de base do Banestes e do Bandes compareceram à sede do Sindicato dos Bancários/ES para debater sobre Campanha Salarial, mobilização e terceirização. Este último tema foi abordado por meio de vídeos como os das palestras do seminário “A terceirização no Brasil: impactos, resistências e lutas”, realizado em Brasília, no mês de agosto.

De acordo com o diretor do Sindicato, Jessé Alvarenga, o tema terceirização foi debatido em virtude da eminente ameaça de terceirização irrestrita. “Além do PL 4330 existe a ação da Cenibra, que está no Supremo Tribunal Federal. A terceirização precariza não somente a categoria bancária, mas toda a classe trabalhadora”, afirma Jessé.

Segundo o diretor do Sindicato, Ivaldo Rosa Albano, reunir o trabalhadores e trabalhadoras do Bandes e do Banestes nessa atividade é uma forma de proporcionar a troca de experiência entre os empregados das duas instituições financeiras. “Nós temos o mesmo patrão, que é o Governo do Estado. Com essa troca de experiências podemos fortalecer a organização, mobilização e participação dos trabalhadores e trabalhadores para que seja possível alcançar as conquistas que atendam aos anseios da categoria”, diz Ivaldo.

Para os participantes, o encontro foi espaço para capacitação, como destaca o delegado sindical do Banestes de Guarapari, Marcelo Ferreira Ávila. “Esse é o momento para aprendermos mais. É de extrema importância para os delegados sindicais. Somos responsáveis por levar a informação para nossos colegas nos bancos e precisamos conhecer mais sobre as questões pertinentes à luta da categoria”, disse.

Campanha Nacional

Tendo em vista o indicativo de greve a partir do dia 30, durante o encontro também foram discutidas estratégias de mobilização dos bancários para a Campanha Nacional e greve. Para a delegada sindical da agência do Banestes de Cachoeiro, Adriana Fiori Xavier, a greve é inevitável diante da intransigência dos banqueiros e da ausência de propostas que atenda a pauta da categoria.

“Vamos repetir a estratégia que utilizamos no passado, quando nos articulamos com bancários de outros bancos e fechamos as agências de Cachoeiro, inclusive de bancos particulares. Tivemos 100% de adesão na greve. Ficamos decepcionados com a postura da maioria do Comando Nacional, que atendendo a interesses políticos queriam empurrar a greve para depois das eleições. O indicativo de greve para o dia 30 deste mês é uma vitória para nosso Sindicato, que lutou para que nossa Campanha Nacional não fosse guiada por interesses partidários”, destacou.

“A atividade realizada pelo Sindicato para os delegados sindicais e diretores de base do Banestes e Bandes é válida por debater temas relevantes relacionados ao mundo do trabalho e alinhados ao momento atual, que é de adesão ao movimento grevista. Precisamos mobilizar as pessoas para lutar em prol das pautas dos trabalhadores e trabalhadores, inclusive, muitas dessas pautas foram debatidas aqui”, afirma o delegado sindical do Bandes, Robson Luiz Avelino Pereira.

Imprima
Imprimir