Sexta-feira,31, tem paralisação contra retirada de direitos

Bancários e bancárias vão fortalecer essa luta. O Sindicato convoca a categoria para assembleia geral na próxima quarta-feira, 29, para discutir nossa participação nesse protesto.

Os trabalhadores de todo o país estão convocados um dia nacional de paralisação na próxima sexta-feira, dia 31 de março. O protesto é contra a terceirização de serviços, projeto já aprovado na última quarta-feira, 22, que agora segue para sanção pelo presidente Michel Temer (PMDB), e contra as reformas da Previdência e trabalhista, previstas para entrarem em pauta na Câmara Federal a partir da segunda quinzena de abril. Bancários e bancárias vão fortalecer essas luta. O Sindicato convoca a categoria para assembleia geral na próxima quarta-feira, 29, para discutir nossa participação nesse protesto, mobilizando empregados de bancos públicos e privados em todo o Estado. Serão realizadas assembleias em Vitória e nas subsedes, conforme quadro
abaixo.

As ações realizadas no dia 31 serão em preparação para uma grande greve geral dos trabalhadores, com data a ser definida. É hora de romper o medo e ir às ruas. Não podemos deixar que acabem com nosso emprego, nossa aposentadoria e nossa dignidade.

As recentes reestruturações bancárias deixaram claro que os bancos não estão preocupados com seus trabalhadores, não importa sua dedicação ou os resultados alcançados. Qualquer saída que possamos buscar para vencer essa batalha é coletiva, como categoria e como classe.

Vamos exigir o veto presidencial ao projeto de lei da terceirização (PL 4302), que fere a  Constituição federal, e pressionar os parlamentares para barrar as reformas da Previdência e trabalhista. Participe da assembleia e vamos juntos construir o dia nacional de paralisação e a greve geral.

Imprima
Imprimir