Dia Mundial da Saúde: por um ambiente de trabalho sem depressão

O transtorno, em muitas situações, está associado à forma de organização do trabalho.Os bancários estão entre os profissionais acometidos em grande escala pela depressão.

No Dia Mundial da Saúde deste ano, celebrado em 7 de abril, a Organização Mundial da Saúde (OMS) dá início a uma campanha sobre depressão. Com o lema “Let’s talk” (“Vamos conversar”, em português), a campanha visa incentivar a prevenção da doença e falar das formas de tratá-la, acabando com os estigmas relacionados a essa forma de adoecimento.

A depressão é um transtorno mental que atinge todas as idades. De acordo com as últimas estimativas da OMS, mais de 300 milhões de pessoas vivem hoje com depressão, um aumento de mais de 18% entre 2005 e 2015.

O transtorno, em muitas situações, está associado à forma de organização do trabalho.Os bancários estão entre os profissionais acometidos em grande escala pela depressão.

“O setor bancário foi um dos setores em que a reestruturação dos processos de trabalho e as mudanças nos modelos de gestão foram implementadas de modo mais abrangente. Intensificação do trabalho, estímulo à competitividade entre colegas, ameaça de desemprego, exigências constantes de qualificação, entre outros, fazem parte do cotidiano do trabalhador bancário e são alguns dos fatores responsáveis por quadros de estresse e depressão”, afirmam as psicólogas e pesquisadoras Maria da Graça Corrêa Jacques e Mayte Raya Amazarray no artigo acadêmico Trabalho Bancário e Saúde Mental no Paradigma da Excelência.

As pesquisadoras afirmam, ainda, que a depressão pode ser consequência de situações traumáticas no ambiente de trabalho, como por exemplo, os assaltos a agências bancárias e sequestros. “Podem ocorrer episódios agudos de medo, pânico ou agressividade a partir de estímulos associados ao trauma e sintomas inespecíficos como ansiedade, depressão, insônia, fobia são recorrentes”.

A depressão também pode estar associada a quadros crônicos de LER/DORT, como manifestação secundária da dor crônica ou da incapacidade laboral.

Procure ajuda

Quando surge, a depressão pode ser leve, moderada ou grave, a depender da intensidade dos sintomas. A perda de interesse e de prazer, a sensação de energia reduzida, a ansiedade, os distúrbios do sono e de apetite, a baixa autoestima e a falta de concentração são alguns dos indícios de que algo está errado. Nesse caso, é importante procurar ajuda.

A saída dessa situação de adoecimento no trabalho é coletiva. Portanto, não se isole. Além do auxílio de médicos e psicólogo, é importante procurar a Secretaria de Saúde do Sindicato, que faz o acolhimento do bancário e a orientação sobre emissão de CAT e sobre os direitos do trabalhador acometido por doença relacionada ao trabalho.

Outro campo de atuação do Sindicato é a promoção da saúde, com a cobrança de melhorias físicas e estruturais nas agências e departamentos, condições de segurança, bem como combatendo toda forma de pressão no ambiente de trabalho.

Anote os contatos da Secretaria de Saúde e Condições de Trabalho do Sindicato dos Bancários:

saúde@bancarios-es.org.br

(27) 3331-9980

Imprima
Imprimir